Comunidades de atingidos, o comum e o dom expandido

Antonio Lafuente, Alberto Corsín Jiménez

Resumo


Este artigo examina a relação entre a tecnologia e os bens comuns e, a partir daí, propõe uma nova valência para o comum. O novo comum deve ser entendido como uma economia do dom que assiste, a cada novo ciclo de relações assimétricas, ao surgimento de uma questão que preocupa uma comunidade de afeto ou de atingidos. A economia do dom expandido retém a produtividade conceitual da famosa teoria do dom de Marcel Mauss, mas é adaptada a um mundo em que quem doa e quem recebe tendem a permanecer anônimos e as expectativas de retribuição, indefinidas. Finalmente, o artigo defende a noção de um dom expandido, cuja economia de reciprocidade possa, em um único gesto, fazer aparecer novas formas de comunidade e inaugurar protocolos inovadores de mobilização social.

Palavras-chave


gift economy;expanded gift; affected community; Mauss; gift technologies

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM