Representações e relações entre estudantes no Rio de Janeiro: conversas, piadas e assistência à TV, segundo o grupo étnico autodefinido

Edson A de Souza Filho

Resumo


Nosso objetivo foi observar os temas usados por estudantes para conversarem e se entreterem no ambiente escolar e fora dele. Foi adotada a teoria das representações sociais, segundo a qual os grupos psicossociais são formados através de partilhas de conhecimentos/práticas simbólicas. Os participantes foram estudantes de ensino médio de escolas públicas da cidade do Rio de Janeiro, que se autodefiniram como negros, brancos e morenos. Usamos um questionário para observar conversas, piadas e assistência à TV. Em conversas e piadas, brancos e morenos apresentaram mais temas sobre sexo; brancos falaram de pessoas e agrediram minorias sociais; e negros conversaram sobre trabalho escolar e evitaram contar piadas. Ademais, os negros mencionaram mais piadas sobre deficiência/incompetência acadêmica, enquanto os brancos e morenos mencionaram as charadas/frases de espírito. Em assistência à TV, brancos preferiram programas de humor e negros se dispersaram. Concluindo, existe continuidade entre conteúdos de conversa, piada e audiência à TV segundo o grupo étnico.

Palavras-chave


representações sociais; cultura

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.