Educação e trabalho na escolarização das crianças indígenas no Brasil (décadas de 1950 e 1960)

Sueli Soares dos Santos Batista

Resumo


O objetivo deste estudo é aprofundar sobre a educação escolar indígena no período do Serviço de Proteção aos índios (SPI) tematizando e problematizando  o que seriam as propostas e contradições destas propostas no que diz respeito às relações entre educação e trabalho.Se pensarmos apenas nas rupturas entre educação indígena promovida desde a colonização até as experiências recentes da Funai antes dos anos 80 em contraposição às atuais propostas de interculturalidade, vamos deixar de avaliar quão problemático é introduzir em comunidades tradicionais conceitos de valorização do trabalho e aproveitamento do tempo livre, valorações de caráter capitalista que só têm sido incrementadas ao longo do processo de escolarização das crianças indígenas e não indígenas. O recorte temporal da pesquisa apresentada neste artigo é o período concernente às décadas de 1950 e 1960, período em que se teve a elaboração de um primeiro plano educacional para as comunidades indígenas e as primeiras iniciativas em termos de formação de professores para suas escolas.

Palavras-chave


Educação e trabalho; Educação indígena; História da Infância Indígena.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: