Chartier e Foucautl: poder, cultura e representação

Cícero Josinaldo da Silva Oliveira

Resumo


O texto parte de uma abordagem introdutória ao âmbito da História Cultural crítica, como a encontramos no pensamento de Roger Chartier acerca da representação e da prática social enquanto polos de articulação da cultura e do mundo social, para em seguida explorar algumas das articulações possíveis com a genealogia do poder empreendida por Michel Foucault. Para este último propósito indicaremos que os conceitos de lutas de representações e poder, respectivamente relativos aos pensamentos de Chartier e Foucault, constituem superfície de contato privilegiada entre a História Cultural, assim compreendida, e a genealogia filosófica foucaultiana em suas tarefas críticas. Importa explicitar, portanto, que a cultura, as representações e as práticas sociais são trespassadas por relações de poder e, de forma exemplar, as que concernem à esfera política em suas distintas encarnações históricas.


Palavras-chave


Cultura; Representações Sociais; Práticas Sociais; Poder

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM