Nova década, novos alunos na faculdade de medicina?

Maria Carolina Coelho Gozzano, José Otávio Alquezar Gozzano

Resumo


Objetivo: Comparar o perfil socioeducacional dos alunos de medicina da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) em um intervalo de 10 anos, com metodologias de ensino distintas: em 2005, no ensino tradicional e, em 2015, no método Problem Based Learning (PBL). Método: Trata-se de estudos descritivos, com uso de questionários do teste Social Adaptation Self-evaluation Scale. Resultados: Análise de 2005 foi realizada com 143 alunos e de 2015, com 127 alunos. Com base na análise comparativa dos dados, verificou-se a dedicação ao estudo, em 2005: pouca 7,7%, moderada 69,2%, muita 23% e em 2015: pouca 2,3, moderada 55,1, muita 42,5%; a dificuldade expressiva, em 2005: sempre 2,8%, frequentemente 67,4%, ocasionalmente 28,5%, nunca 1,4% e em 2015: 2,4, 17,3, 61,4, 18,9%, na mesma ordem, — todos p<0,05 — ; e a qualidade do lazer, em 2005: insatisfatório 3,5%, aceitáveis 27,1%, boa 54,2%, ótima 15,3% e em 2015: 7,1, 26, 51,2, 15,7%, respectivamente, p=0,60. Conclusão: Concluiu-se que o perfil mudou em relação aos estudos e relacionamentos. Assim, PBL é uma alternativa de ensino que propõe motivar os alunos nos estudos e no desenvolvimento social.


Palavras-chave


educação médica; aprendizagem baseada em problemas; estudantes de medicina

Texto completo:

PDF

Referências


Fiorotti KP, Rossoni RR, Miranda AE. Perfil do estudante de medicina da Universidade Federal do Espírito Santo, 2007. Rev Bras Educ Méd. 2010;34(3):355-62. http://doi.org/10.1590/S0100-55022010000300004

Ferreira RA, Peret Filho LA, Goulart EMA, Valadão MMA. O estudante de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais: perfil e tendências. Rev Assoc Med Bras. 2000;46(3):224-31. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302000000300007

Cataldo Neto A, Cavalet D, Bruxel DM, Kappes DS, Silva DOFDS. O estudante de medicina e o estresse acadêmico. Rev Med PUCRS. 1988;8(1):6-12.

Harada BA, Faxina CF, Capeletto CDM, Simões JC. Perfil psicológico do estudante de medicina. Rev Méd Res. 2013;15(2):93-101.

Quintana AM, Rodrigues AT, Arpini DM, Bassi LA, Cecim PDS, Santos MS. A angústia na formação do estudante de medicina. Rev Bras Educ Med. 2008;32(1):7-14. http://doi.org/10.1590/S0100-55022008000100002

Millan LR, Azevedo RS, Rossi E, Marco OLN, Millan MPB, Arruda PCVD. What is behind a student’s choice for becoming a doctor? Clinics. 2005;60(2):143-50. http://doi.org/10.1590/S1807-59322005000200011

Organización Panamericana de la Salud. Federación Panamericana de Asociaciones de Facultades (Escuelas) de Medicina. Los cambios de la profesión médica y su influencia sobre la educación médica. Documento de posición de América Latina. Edimburgo, Escócia, agosto de 1993. Educ Med Salud. 1994;28(1):125-38.

Organización Panamericana de la Salud. Plan decenal de salud para las Américas: informe final. Washington, D.C.: OPAS; 1973. 146 p. (OPS. Documento Oficial, 118).

Lima MCP, Domingues MDS, Cerqueira ATDAR. Prevalence and risk factors of common mental disorders among medical students. Rev Saúde Pública. 2006;40(6):1035-41. http://doi.org/10.1590/S0034-89102006000700011

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 4, de 7 de novembro de 2001 [Internet]. 2001 [acesso em 30 maio 2017]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES04.pdf

Ribeiro VM. Discutindo o conceito de inovação curricular na formação dos profissionais de saúde: o longo caminho para as transformações no ensino médico. Trab Educ Saúde. 2005;3(1):91-121. http://doi.org/10.1590/S1981-77462005000100006

Gomes R, Faria Brino R, Aquilante AG, Avó LRDS. Aprendizagem baseada em problemas na formação médica e o currículo tradicional de medicina: uma revisão bibliográfica. Rev Bras Educ Méd. 2009;33(3):444-51.http://doi.org/10.1590/S0100-55022009000300014

Savery JR. Overview of problem-based learning: definitions and distinctions. In: Walker A, Leary H, Hmelo-Silver C, Ertmer PA, editors. Essential readings in problem-based learning: Exploring and extending the legacy of Howard S. Barrows. West Lafayette: Purdue University Press; 2015. p. 5-15.

Mitre SM, Siqueira-Batista R, Girardi-de-Mendonça JM, Morais-Pinto NMD, Meirelles CDAB, Pinto-Porto C, et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciênc Saúde Coletiva. 2008;13(supl. 2):2133-44. http://doi.org/10.1590/S1413-81232008000900018

Gozzano MBC, Gozzano JRC, Beraldo MBB, Garcia MS, Gozzano JOA. Perfil dos estudantes de medicina da PUC-SP. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2006;8(2):7-10.

Bosc M, Dubini A, Polin V. Development and validation of a social functioning scale, the Social Adaptation Self-evaluation Scale. Eur Neuropsychopharmacol. 1997;7(1 Supl. 1):S57-70. http://doi.org/10.1016/S0924-977X(97)00420-3

Fonseca-Pedrero E, Fernández JM, Lemos-Giráldez S, García-Cueto E, Paíno-Piñeiro M, García ÚV, et al. Propiedades psicométricas del Social Adaptation Self-evaluation Scale en adolescentes españoles. Interpsiquis. 2008;9:3332.http://psiqu.com/1-3332

Freire P. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1975.

Cyrino EG, Toralles-Pereira ML. Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas. Cad Saúde Pública. 2004;20(3):780-8. http://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000300015

Coombs G, Elden M. Introduction to the special issue: problem-based learning as social inquiry-PBL and management education. J Manage Educ. 2004;28(5):523-35. http://doi.org/10.1177/1052562904267540

Mamede S, Penaforte J, Schmidt H, Caprara A, Tomaz JB, Sá H. Aprendizagem baseada em problemas: anatomia de uma nova abordagem educacional. Fortaleza: Escola de Saúde Pública; São Paulo: Hucitec; 2001.




DOI: https://doi.org/10.23925/1984-4840.2019v21i2a4

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.