Necessidades humanas básicas como valores: explorando a perspectiva normativa de John Dewey sobre a filosofia social

Livio Mattarollo

Resumo


O projeto de John Dewey sobre a filosofia social não tem sido considerado como uma peça importante de seu pensamento. Entretanto, seus textos sobre esse tópico constituem um notável esforço para articular diversos novos conceitos e ideias, os quais não podem ser encontrados em outra parte de sua extensa obra filosófica. Inserida nesse contexto, a nova edição de suas “Palestras em filosofia política e social” – série de palestras que Dewey apresentou quando esteve na China – fornece um material único para revisar seu ponto de vista social. Levando-se em consideração que o pragmatista introduz uma “figura normativa” e que ele identifica um conjunto de necessidades humanas básicas de maneira a compreender plenamente esse critério normativo. Como hipótese, considero (i) que a filosofia social está principalmente associada com juízos práticos e (ii) que é plausível interpretar essas necessidades humanas básicas como valores. Para sustentar essas afirmações, primeiro, reconstruo a proposta de Dewey sobre um terceiro tipo de pensamento social. Segundo, examino sua posição sobre valores e normas. Terceiro, analiso a “figura normativa” e considero a “leitura antropológica” apresentada por Roberto Frega (2015). Por fim, ofereço uma análise complementar, argumentando que é possível explicar o padrão normativo de Dewey de maneira coerente com respeito aos propósitos do seu pensamento social – e, além disso, que é possível evitar qualquer compromisso essencialista.

Palavras-chave


Filosofia social; John Dewey; Necessidades humanas básicas; Padrão Normativo; Valores

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2316-5278.2018v19i2p282-295

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.