Uma teoria semiótica do autocontrole

Juliana Acosta López de Mesa

Resumo


A presente proposta tem como seu principal objetivo mostrar como a emergência de hábitos autocontrolados de emoções podem ser explicados segundo a gramática especulativa de Peirce. Como resultado, espero mostrar, uma possível aplicação da gramática especulativa, sobre o qual muito é especulado, mas pouco é aplicado; segundo, sugerir uma possível teoria da linguagem entendida como uma forma controlada de nossos sentimentos de tal modo a permitir que sejam compartilhadas e comunicadas. Além disso, e ainda mais importante, isto mostraria que a divisão tradicional entre a faculdade da razão e a faculdade emocional não é tal, antes deve ser dito que a razão, ou melhor a razoabilidade, surge e afunda suas raízes nessa faculdade e cresce dela em um continuum. Assim, qualquer educação que vise o autocontrole deve começar com uma educação estética ou, se preferir, com uma educação sentimental.

Palavras-chave


Autocontrole; Emoções; Ética; Gramática especulativa; Sentimentos.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2316-5278.2019v20i2p217-229

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: