Filosofia sem fronteiras

Douglas Anderson

Resumo


Este ensaio explora de maneira breve as sugestões dos pragmatistas americanos com relação ao desenvolvimento do pensamento filosófico. Entre estas, estão incluídas a necessidade de aprender de outras disciplinas os modos úteis de investigação para o entendimento da experiência humana, a necessidade de manter um diálogo com a história das ideias tanto para prevenir a repetição quanto para sugerir novas direções do pensamento, bem como a travessia das fronteiras culturais para evitar a arrogância dogmática encontrada no interior das fronteiras de muitas culturas dominantes.

Palavras-chave


Anzaldúa; Dussel; James; Peirce; Pragmatismo.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.23925/2316-5278.2020v21i1p15-24

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: