Teatro do Oprimido: conflito e memória no espaço cênico

Anderson Zotesso Rodrigues

Resumo


O presente artigo pretende oferecer possibilidades de se estabelecer relações entre o Teatro do Oprimido (TO), sistematizado pelo teatrólogo brasileiro Augusto Boal e três categorias de registros mnemônicos: a “memória da cultura” (LOTMAN, 1998) e alguns de seus componentes mediáticos, as situações de opressão vividas pelos autores/atores e transpostas ao espaço cênico e os relatos de vida do autor, presentes em sua bibliografia. Introdutoriamente são dispostas algumas bases conceituais de maneira a delimitar o campo de investigação e exposição escolhido.

Palavras-chave


Augusto Boal; Arte; Memória; Teatro Popular; Semiótica do Teatro do Oprimido

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.