Arte Digital nos espaços urbanos latino-americanos: a arquitetura da reconstrução

Raquel Rennó

Resumo


As obras de arte em tecnologias digitais têm como característica a participação coletiva, seja a partir da colaboração direta de profissionais de distintas áreas, seja pela prática do “remix” de linguagens, códigos de programação ou elementos audiovisuais. Nesse contexto, os artistas latino-americanos (re)encontram um ambiente propício de criação. O discurso que associa o artista latino-americano a sua “pureza ancestral”, seu vínculo com mãe-natureza, torna-o incapaz de manipular as altas tecnologias, limpas, frias, destinadas aos centros econômicos mundiais. No entanto, o que se vê nos trabalhos destes artistas é uma capacidade de apropriação levada ao limite, a sobreposição do espaço virtual com o físico, da fala cotidiana com o código de 0 e 1. Como diz o artista mexicano Gómez-Peña (2009): trata-se de “spanglear” a rede, infectar a língua franca, “amorenar” o espaço virtual. O texto oferece uma análise de obras de distintos artistas digitais do México e do Brasil em direção a uma proposta de estética das artes digitais locais.

Palavras-chave


Arte digital; Comunicação; Espaços urbanos; Semiótica

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.