Máquinas semióticas

Winfried Nöth

Resumo


Todas as máquinas podem ser consideradas máquinas semióticas ou apenas aquelas
que processam sí­mbolos podem ser denominadas assim? Quando a semiótica geral
se voltou para a análise das máquinas e sua capacidade de produzir signos, uma de suas
primeiras tarefas foi elucidar o conceito de máquina semiótica. Um conjunto de questões
passou a ocupar o primeiro plano da reflexão. Autonomia, controle, capacidade de
auto-geração, raciocí­nio e o complexo relacionamento entre máquina e mente foram
alguns desafios que, colocados naquele momento, mostram-se longe de uma conclusão.
Contribuir para esse debate à luz das formulações semióticas de Charles Sanders
Peirce é um objetivo desse artigo.
Palavras-chave máquinas semióticas, semiose, autopoiesis, mente, sinequismo.
Abstract Can all machines be seen as semiotic machines or only processing symbol
machines can be named as that? When general semiotics started thinking about
machines and their possibilies in sign producing, its first task was explain what a semiotic
machine is. Some questions came to the first level of discussion. Autonomy, control,
self-generation, reasoning and the hard relationship between mind and machine were
some challenges to be discussed at that time. This debate hasn´t been finished yet. The
aim of this article is to bring some contribution to this debate with the orientation of
semiotics by Charles Sanders Peirce.
Key words semiotics machines, semiosis, autopoiesis, mind, synechism.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM