A exatidão no jornalismo à luz da condição semiótica da linguagem

Mirna Feitoza Pereira

Resumo


Este texto discute a possibilidade da linguagem jornalí­stica cumprir com seus ideais
de exatidão, a partir de uma abordagem semiótica. A hipótese é que a linguagem
jornalí­stica, como sistema de signos que é, não consegue se desvencilhar de sua condição
semiótica. Por mais que os jornalistas se esforcem para representar os fatos tal como
ocorreram, sempre existirão aspectos não contemplados na representação jornalí­stica
da realidade. A linguagem jornalí­stica consegue, no máximo, tomar o lugar de seu objeto,
representando-o perante o público. Esta hipótese é analisada à luz das condições de
parcialidade, referencialidade e alteridade do signo, tal como Peirce as descreve. A questão
a investigar é até que ponto a linguagem jornalí­stica é capaz de cumprir com seus
ideais de exatidão, sendo ela uma representação dos fatos da realidade.
Palavras-chave linguagem jornalí­stica - exatidão - realidade
Abstract This text discusses the possibility that the journalistic language meet with its ideals
of exactness taking into account semiotic approach. The hypothesis is that the journalistic
language, being a system of signs, cannot be detached from its semiotic
condition. In spite of the journalists` efforts to portray the facts just as they happened,
there will always be unaccounted aspects in that representation. At the most, the
journalistic language may take place of its object, representing it before the public. This
hypothesis is analyzed considering the conditions of partiality, referentiality and alterity
of the sign confronted with this object, as proposed by Peirce. The fundamental question
to be examined is just how far can the journalistic language go in its ideals of exactness
as a representation of reality.
Keywords journalistic language - exactness – reality

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM