Mobile communication and new sense of places: a critique of spatialization in cyberculture

André Lemos

Resumo


Comunicação móvel e o novo sentido dos lugares: crítica da espacialização na cibercultura
— A ideia básica deste artigo pode ser colocada da seguinte forma: tecnologias informacionais
móveis têm permitindo novas formas de comunicação e sociabilidade com base naquilo
que chamo de “territórios informacionais”. O que está em jogo aqui é uma nova relação
entre as tecnologias informacionais e as dimensões do local, do território, da comunidade e
da mobilidade. Vamos mostrar como as novas tecnologias móveis, sob o rótulo de “mídias
locativas”, criam novas formas de territorialização (controle, vigilância, monitoramento) e,
contra as tese de “não-lugar” ou de um “não sentido dos lugares”, o que estamos vendo são
novas significações no espaço público urbano. Além disso, discutiremos as ideias de anomia
e de isolamento com o surgimento de formas de sociabilidade e de vínculo comunitário
criadas pelos serviços baseados em localização (LBS).

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM