A crise do capitalismo como crise de subjetividade

Eduardo Felipe Weinhardt Pires

Resumo


Em Signos, Máquinas, Subjetividades, Maurizio Lazzarato busca um novo entendimento do funcionamento do capitalismo e da crise pela qual este passa, acusando a maioria dos autores da teoria crítica contemporânea que se dedicaram ao tema de reféns de uma visão “logocêntrica”. O autor recupera ideias de Guattari para  explicar o capitalismo neoliberal, com base em processos de subjetivação que se dão no cruzamento de processos de sujeição social e servidão maquínica, concluindo  que a crise atual é, portanto, uma crise de subjetividade.


Palavras-chave


teoria crítica; capitalismo; subjetividade; Félix Guattari

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM