Vozes abafadas: o mangá yaoi como mediação do discurso feminino

Gláucio Aranha

Resumo


Os mangás representam um modelo textual originado no Japão, que vem cada vez mais ocupando espaço na mídia ocidental. Em meados de 1980, surgiram os primeiros mangás Yaoi. Inicialmente, este subgênero de “shojo manga” marcou seu espaço por ter sido desenhado,
escrito e publicado por fãs de mangás, ironizando a hegemonia masculina nesta mídia. A receptividade do público feminino contribui para a consolidação do yaoi como um mangá “escrito por mulheres para mulheres”. Sua principal especificidade está no tema: o romance entre homens. O uso do tema homoerótico masculino desponta como expressão feminina, subvertendo as hierarquias sociais de uma sociedade marcada pelo machismo. As mulheres japonesas passam a utilizar a relação homoerótica como a*espaço expressivo para suas vozes abafadas, apoiando-se na equidade hierárquica entre os parceiros.

Palavras-chave


manga; genre; media studies; mass literature; homosexuality

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM