A noite do desejo

José Manuel Heleno

Resumo


O nosso intuito é refletir sobre a noção de desejo a partir de Noites brancas, uma novela de Dostoiévski. É nela que se mostram várias figuras do desejo (como diria R. Barthes), em particular a relação entre desejo e solidão, desejo e alucinação e as astúcias que são consubstanciais ao próprio desejo. Mais do que escolher o que desejamos é antes o que se descobre que é fundamental para a compreensão da nossa vida.


Palavras-chave


Dostoiévski; Desejo; Solidão; Alucinação; Inquietação

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. Fragmentos de um discurso amoroso. Lisboa: Edições 70, s/d.

NANDISENA, B. (trad.). Dhammapada, 2012 (http//www.buddhismohispano.org)

DOSTOIÉVSKI. Noites brancas. São Paulo: Editora 34, 2009.

HAN, Byung-Chul. Le désir. Ou l’enfer de l’identique. Paris: Autrement, 2015.

HELENO, José Manuel. “Levinas: desejo e infinito”, in O demónio de Sócrates. Lisboa: Fim de Século Edições, 2006.

IRVINE, William B. On desire: Why we want What we Want. Oxford University Press, 2006.

KOJÈVE, Alexandre. Introduction à la lecture de Hegel. Paris: Tel/Gallimard, 1968.

RABOUIN, David (edt.) Le désir. Paris: GF Flammarion, 1997.

RECALCATI, Massimo. A força do desejo. Paulinas Editora, 2017.

SILVERMAN, Hugh J. Philosophy and desire. Routledge, 2000.




DOI: https://doi.org/10.23925/poliética.v8i2.49894

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexadores: LivRe; Sumários.org; Latindex