Fetiche e crueldade dentro e fora do capitalismo

Larissa Drigo Agostinho

Resumo


A magia, os feitiços e sortilégios são um tema onipresente na obra de Artaud. O objetivo desse artigo é pensar sua dupla face, libidinal e econômico-social, a partir do Anti-Édipo de Deleuze e Guattari. Trata-se de explicitar de que maneira Deleuze e Guattari constroem um modelo teórico capaz de pensar a vida social em diversos momentos históricos a partir do processo psicótico, como se uma sociedade fosse uma forma determinada de desejar, uma forma de reprimir e bloquear o desejo inconsciente, elevando e erigindo uma quase-causa externa ao próprio desejo como motor e razão de toda a vida social. Essa quase-causa é o Deleuze e Guattari entendem por fetiche. A relevância deste artigo está na tentativa de expor de que maneira o Anti-Édipo apresenta uma teoria econômico-libidinal da História aliando o marxismo à psicanálise.   

Palavras-chave


fetiche; desejo; inconsciente; economia libidinal

Texto completo:

PDF

Referências


ARTAUD, Antonin. L’Ombilic des limbes. Paris: Gallimard, 1968.

ARTAUD, Antonin. Suppôts et supplications. Paris: Gallimard, 1978.

ARTAUD, Antonin. Œuvres. Paris : Quarto Gallimard, 2004.

DELEUZE, Gilles, GUATTARI, Félix. Anti-Œdipe, Paris: Minuit, 1974.

DELEUZE, Gilles. Critique et clinique. Paris: Minuit, 1993.

DELEUZE, Gilles. Logique du sens. Paris: Minuit, 1969.

GUATTARI, Félix. Psychanalyse et transversalité. Paris: Maspero, 1972.

GUATTARI, Félix. Caosmose. São Paulo: Editora 34, 1992.

GUATTARI, Félix. L’inconscient machinique. Paris : Recherches, 1979.

KIFFER, Ana. Antonin Artaud. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2016.

LINS, Daniel. Antonin Artaud: o artesão do corpo sem órgãos. Rio de

Janeiro: Relume Dumará, 1999.

MENDONÇA, Tânia. “A montanha dos signos. Antonin Artaud no México

pós-revolucionário dos anos 30”, 2015. Dissertação de mestrado.

Universidade de São Paulo, São Paulo.

OURY, Jean; FAUGERAS, Patrick. Préalables à toute clinique des

psychoses. Paris: Ères, 2013.

TOSQUELLES, François. Le vécu de la fin du monde dans la folie. Le

témoignage de Gérard de Nerval. Grenoble: Jérôme Million, 2012.

LATOUR, B. Reflexão sobre o culto moderno dos deuses fe(i)tiches. Trad.:

Sandra Moreira. São Paulo: EDUSC, 2002.

FAVARETTO; MULLER; PISANI; GALINDO; FERREIRA; MANZI FILHO, “O

fetichismo: o mundo é mágico.” In: SAFATLE; DUNKER; SILVA JR.

Patologias do social. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.




DOI: https://doi.org/10.23925/poliética.v8i2.50932

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexadores: LivRe; Sumários.org; Latindex