Auditoria de contas hospitalares: análise dos principais motivos de glosas em uma instituição privada

Autores

  • Marinaldo Pereira dos Santos Hospital São Camilo
  • Chennyfer Dobbins Paes da Rosa UNINOVE

Palavras-chave:

auditoria administrativa, administração hospitalar, administração financeira de hospitais, hospitais privados

Resumo

Objetivo: a auditoria de custos tem sido algo fundamental para a sobrevivência das organizações de saúde, logo este trabalho visa investigar os motivos de glosas ocorridas em um hospital da capital do Estado de São Paulo. Metodologia: a coleta de dados incluiu as glosas identificadas a partir de seus recursos, junto a uma operadora de planos de saúde. Resultados e Discussão: foram encontrados 921 itens glosados nos recursos analisados, cujo valor total foi R$ 173.603,36. Noventa e um por cento (91%) dos recursos referem-se a glosas administrativas e 9% referem-se a glosas técnicas. Quando o valor é recursado cerca de 22% são acatados. Os resultados finais revelaram que 75% das glosas ocorridas podem ser evitadas Conclusão: conclui-se que a maioria dos motivos de glosa apresentados têm falhas das áreas assistencial, administrativa e da fonte pagadora. Para se obter um resultado de sucesso é necessário que o gestor faça uma análise crítica dos motivos de glosa, conscientizando as pessoas sobre os problemas que a glosa acarreta, desenvolvendo planos de ação para a resolução dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marinaldo Pereira dos Santos, Hospital São Camilo

Enfermeiro do Hospital São Camilo

Chennyfer Dobbins Paes da Rosa, UNINOVE

Professora do Programa de Mestrado Profissional em Gestão em Sistemas de Saúde UNINOVE. Doutora em Saúde Coletiva, mestre em Economia da Saúde UNIFESP.

Referências

Bichanga CA, Bull MH. Gerenciamento de custos através de avaliações de cobranças e sua efetividade. Anais do 7º ENFTEC. São Paulo; 2000.

Goto DY. Instrumento de auditoria técnica de conta hospitalar mensurando perdas e avaliando a qualidade da assistência [monografia]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2001. Curso de Especialização em Projetos Assistenciais de Enfermagem.

Paim CR, Ciconelli RM. Auditoria de avaliação da qualidade dos serviços de saúde. Rev Adm Saúde. 2007;9(36):85-91.

Rodrigues VA, Perroca MG, Jericó MC. Glosas hospitalares: importância das anotações de Enfermagem. Ciênc Saúde. 2004;11:210-4.

Cianciarullo TI, Gualda DM, Melleiro MM, Anabuki MH. Sistema de assistência de enfermagem: evolução e tendência. São Paulo: Ícone; 2008. 303 p.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Manual de acreditação das organizações prestadoras de serviços hospitalares. Brasília: ONA; 2000.

Motta AL. Auditoria de enfermagem no processo de credenciamento. São Paulo: Iátria; 2003.

Tanji S, Dahmer M, Oliveira SR, Silva CM. A importância do registro no prontuário do paciente. Enferm Atual. 2004;4:16-20.

Francisco MT. Auditoria em enfermagem: padrões, critérios de avaliação e instrumentos. 3ª ed. São Paulo: Cedas; 1993.

Scarparo AF, Ferraz C. A. Auditoria em enfermagem: identificando sua concepção e métodos. Rev Bras Enferm. 2005;61(3):302-5.

Riolino AN, Kliukas GB. Relato de experiência de enfermeiras no campo de auditoria de prontuário: uma ação inovadora. Nursing. 2003;65(6):35-8.

Mezzomo A. Serviço do prontuário do paciente. São Paulo: União Social Camiliana; 1977.

Kurcgant P, Cunha K, Massarollo M, Eiampone MH, Silva V, Castilho V. et al. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU; 1991.

Nakagawa M. ABC: custeio baseado em atividades. São Paulo: Atlas; 1995.

Martins E. Contabilidade de custos. 10ª ed. São Paulo: Atlas; 2010.

Pellegrini G. Glosas convênio x prestador. Anais do Congresso Latino Americano de Serviços de Saúde e 3ª Jornada de Gestão e Clínicas Médicas. São Paulo; 2004.

Galvão CR. Estudo do papel da auditoria de enfermagem para redução dos desperdícios em materiais e medicamentos. Mundo Saúde. 2002;26(2):275-82.

Silva AA. Relação entre operadoras de planos de saúde e prestadores de serviços: um novo relacionamento estratégico. Porto Alegre; 2003.

Loverdos A. Auditoria e análise de contas médico-hospitalares. São Paulo: STS; 1999.

Buzatti CV, Chianca TC. Auditoria em enfermagem: erros e custos envolvidos nas anotações. Nursing (São Paulo). 2005;90(8):518-22.

Galante AC. Auditoria hospitalar do serviço de enfermagem. Goiânia: AB; 2005.

Mota DM, Gadelha SR, Albuquerque MZ. Análise e avaliação fármaco-econômica de prescrições de medicamentos: um estudo preliminar. Mundo Saúde. 1999;23:181-4.

Pereira LL, Takahashi RT. Auditoria em enfermagem. In: Kurcgant P, Cunha K, Massarollo M, Eiampone MH, Silva V, Castilho V. et al. Administração em enfermagem. São Paulo: EPU; 1991. p. 215-22.

Downloads

Publicado

2013-12-16

Como Citar

Santos, M. P. dos, & Rosa, C. D. P. da. (2013). Auditoria de contas hospitalares: análise dos principais motivos de glosas em uma instituição privada. Revista Da Faculdade De Ciências Médicas De Sorocaba, 15(4), 125–132. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/17653

Edição

Seção

Artigo Original