Hipertensão arterial induzida pela gravidez no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Aspectos maternos e perinatais

Joe Luiz Vieira Garcia Novo, Bianca Totta Patrício, Natália Sartori Vanin

Resumo


Objetivos: contribuir na descrição da ocorrência e analisar fatores associados às consequências da pré-eclâmpsia no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). Métodos: estudo observacional descritivo, longitudinal e retrospectivo dos prontuários médicos de partos de mulheres internadas no CHS de janeiro-fevereiro/2007 e novembro/2007 - agosto/2008. As variáveis estudadas: características sócio-demográficas e comportamentais maternas, antecedentes familiares, pessoais e obstétricos da gestação, parto, puerpério, atendimento realizado, evolução e condições de alta materno-fetal. A análise estatística utilizou o programa Statistical Package for Social Sciences. Resultados: assistiram-se a 2.122 partos, 246 deles (11,60%) com pré-eclâmpsia. A procura hospitalar ocorreu por: crise hipertensiva (31,30%), dores no baixo-ventre (26,02%) e eclâmpsia convulsiva (2,04%). Utilizou-se hidralazina (15,85%) e sulfato de magnésio (14,23%) para controle das crises hipertensivas e convulsivas das pacientes. A idade gestacional (p = 0,037) e o índice de Apgar do quinto minuto dos recém-nascidos (p = 0,020) foram significantemente maiores nas pacientes sem hipertensão arterial em seus antecedentes. No teste do qui-quadrado (PAD > 110 mmHg) houve diferença significante em pacientes com pré-eclâmpsia grave e eclâmpsia (p < 0,001), complicações maternas tardias (p = 0,009), índice de Apgar dos recém-nascidos nos primeiro (p < 0,001) e quinto minutos (p < 0,007). Conclusão: o CHS, apesar de receber pacientes graves com pré-eclâmpsia, apresenta porcentagens de complicações e taxa de mortalidade considerados baixos, através da utilização de sulfato de magnésio e na oportuna resolução da gravidez. Suporte: CNPq.

Palavras-chave


hipertensão; complicações cardiovasculares na gravidez; hipertensão induzida pela gravidez

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.