Acidente cérebro vascular isquêmico como apresentação tardia de dissecção carotídea bilateral pós-traumática: relato de caso

Alejandra Villanueva Maurício, Michelle Keiko Molina, Evandro Bertanha Nunes, Adson da Silva Passos, Maria Carolina Loureiro, Guilherme Ramos Rosário

Resumo


A dissecção traumática da artéria carótida interna (DTACI) é uma doença altamente subdiagnosticada. Dezessete por cento podem permanecer assintomáticos por períodos maiores que um dia; e as manifestações clínicas após duas semanas são raras. Relata-se o caso de um paciente de 35 anos que fora vítima de atropelamento quinze dias antes da admissão. O mesmo apresentava-se hemodinamicamente estável, Glasgow 10, com hemiparesia à direita e afasia motora. A tomografia computadorizada de crânio evidenciou imagem hipodensa temporal superficial e profunda à esquerda. A arteriografia do sistema carotídeo-vertebral mostrou dissecção bilateral de artérias carótidas internas. Através deste caso, chama-se a atenção para uma doença que pode acarretar graves sequelas. São necessários mais estudos que visem à criação de protocolos de atendimento e seguimento dos pacientes com forte suspeição de DTACI.

Palavras-chave


dissecação de artéria carótida interna; acidente cerebral vascular; traumatismo cerebrovascular

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.