Estresse e trabalho: o drama dos gestores de pessoas nas organizações contemporâneas

Janaína Faria Fidelis, Luciano Pereira Zille, Fernanda Versiani de Rezende

Resumo


Objetivou analisar e descrever manifestações de estresse ocupacional em gestores de Gestão de Pessoas que atuam em empresas privadas em Minas Gerais. A pesquisa foi de natureza descritiva, envolvendo 170 gestores. Os resultados apontaram que 81,8% apresentaram manifestações de estresse, cujos sintomas prevalentes foram psíquicos, entre eles a ansiedade. Como fonte de tensão observou-se o contexto social, econômico e político ora em evidência no país e como indicador de impacto no trabalho, o desejo frequente de trocar de emprego. A estratégia de enfrentamento ao estresse (coping) mais utiliza é a experiência profissional na solução de dificuldades relacionadas ao trabalho.    


Palavras-chave


Estresse Ocupacional; Gestores de Pessoas; Gestores de Recursos Humanos.

Texto completo:

PDF EPUB XML


DOI: https://doi.org/10.20503/recape.v10i3.49552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.