LEGADO POLÍTICO MARXIANO

SIGNIFICADO SOCIAL DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO PARA O MOVIMENTO ESTUDANTIL DE SERVIÇO SOCIAL

Autores

  • Lucila de Souza Zanelli Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

DOI:

https://doi.org/10.23925/2764-8389.2022v1i1p41-75

Palavras-chave:

serviço social, movimento estudantil, dimensão político-organizativa, produção de conhecimentos, marxismo

Resumo

Com o texto que segue, objetiva-se reafirmar a atualidade do pensamento de Marx e Engels ainda no século XXI, bem como situar suas concepções teórico-metodológicas como legado político para as lutas gerais de trabalhadores e trabalhadoras de todo mundo, dentre as quais situam-se aquelas travadas pelo movimento estudantil de serviço social brasileiro. As reflexões ora propostas foram sistematizadas a partir de investigações desenvolvidas em uma disciplina de programa de pós-graduação em Serviço Social, articuladas ao tema de um trabalho de conclusão de curso concluído, fruto de uma pesquisa que se desdobra em um projeto de mestrado em andamento. Introduz-se o debate com uma contextualização generalista sobre a dinâmica contemporânea da sociedade capitalista, terreno no qual se desenvolve e se disputa o direcionamento sociopolítico da produção, socialização e apropriação de conhecimentos na arena da luta de classes. O texto apresenta elementos aproximativos no debate acerca do significado social do conhecimento científico no Serviço Social, sobretudo no que versa a sua vinculação e reivindicação da teoria social crítica como referencial teórico. Os apontamentos conclusivos ratificam a teoria marxiana como legado político para o endossamento da direção social crítica da profissão, com ênfase nas lutas protagonizadas pelo movimento estudantil de serviço social. Essas lutas constituem também a história do movimento estudantil geral, no contexto de embates democráticos e de direção revolucionária travadas no território brasileiro.

Biografia do Autor

Lucila de Souza Zanelli, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

Assistente social no Instituto Maria Modesto, em Uberaba/MG. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Fundamentos, Formação E Exercício Profissional em Serviço Social (GEFEPSS), vinculado à Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. E-mail: lucilazanelli.as@gmail.com. Curriculum Lattes:  http://lattes.cnpq.br/8322871996920888. ORCID ID: https://orcid.org/0000-0002-8268-2468. Brasil

Referências

: MARCHA o exército de famélicos na estrada de tijolos amarelos. Editorial. Revista Barravento. Brasil, 17 nov. 2021. Disponível em: https://revistabarravento.com/post/2021-marcha-o-ex%C3%A9rcito-de-fam%C3%A9licos-na-estrada-de-tijolos-amarelos. Acesso em: 19 nov. 2021.

ABRAMIDES, Maria Beatriz da Costa. O projeto ético-político do serviço social brasileiro: ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL. Diretrizes gerais para o curso de serviço social (Com base no Currículo Mínimo aprovado em Assembleia Geral Extraordinária de 8 de novembro de 1996.). Mimeo.

BRAZ, Marcelo. Notas sobre o projeto ético-político do serviço social. In: CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL 7ª Região. (org.). Assistente social: ética e direitos - coletânea de leis e resoluções. 5. ed. Rio de Janeiro: Daugraf, 2008, v. 1, p. 78-85.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (Brasil). Código de ética do/a assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012.

DESLANDES, Suely Ferreira. O projeto de pesquisa como exercício científico e artesanato intelectual. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2016. p. 30-55.

DURIGUETTO, Maria Lúcia. Movimentos sociais e serviço social no Brasil pós-anos 1990: desafios e perspectivas. In: ABRAMIDES, Maria Beatriz; DURIGUETTO, Maria Lúcia (org.). Movimentos sociais e serviço social: uma relação necessária. São Paulo: Cortez, 2014. p. 177-194.

EXECUTIVA NACIONAL DE ESTUDANTES DE SERVIÇO SOCIAL (Brasil). Cartilha

“A quem serve o teu conhecimento?” Brasil, 2015. Disponível em: https://enessooficial.files.wordpress.com/2015/08/a-quem-serve-teu-conhecimento-enesso-2015.pdf. Acesso em: 20 mar. 2022.

EXECUTIVA NACIONAL DE ESTUDANTES DE SERVIÇO SOCIAL (Brasil). Estatuto da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social. [Curitiba,PR]: ENESSO, 2019. Disponível em: https://enessooficial.files.wordpress.com/2020/10/estatuto-revisado-2019-3.pdf. Acesso em: 15 abr. 2022.

FORNAZIER MOREIRA, Tales Willyan; CAPUTI, Lesliane. As Diretrizes Curriculares da

ABEPSS e os Valores Éticos e Políticos para a Formação Profissional em Serviço Social.

Temporalis. Brasília, DF, v. 16, n. 32, p. 97-121, jul./dez. 2016. Disponível em:

http://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/14006. Acesso em: 25 fev. 2022.

GRUPO DE TRABALHO E PESQUISAS MOVIMENTOS SOCIAIS E SERVIÇO SOCIAL. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL (ABEPSS). Relatório do GTP serviço social e movimentos sociais gestão 2017-2018. Vitória, ES: XVI ENPESS, 2018. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/anexos/relatorio-gestao-20172018-movimentos-sociais-e-servico-social-201912021622508947260.pdf. Acesso em: 15 jan. 2022.

GUERRA, Yolanda. A dimensão investigativa no exercício profissional. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL; ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL (org.). Serviço social: Direitos sociais e competências profissionais. Brasília, DF: CFESS, 2009.

GUIMARÃES, Maria Clariça Ribeiro. Movimento estudantil de Serviço Social e dilemas atuais: o desafio é (re)encantar-se. In: Universidade e Sociedade. Brasília, DF, v. 54, p. 70-81, ago. 2014. Disponível em: https://enessooficial.files.wordpress.com/2012/04/movimento-estudantil-de-servic3a7o-social-e-dilemas-atuais-o-desafio-c3a9-reencantar-se-2014.pdf. Acesso em: 20 nov. 2021.

IAMAMOTO, Marilda Vilella. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Proposta de interpretação histórico-metodológica. In: IAMAMOTO, Marilda Vilella; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 41. ed. São Paulo: Cortez, 2014. p. 35-130.

IASI, Mauro Luis. Ensaios sobre consciência e emancipação. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

IASI, Mauro Luis. Pré-história, pós-pandemia e o que virá. Blog da Boitempo, São Paulo, 14 abr. 2020. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/04/17/pre-historia-pos-pandemia-e-o-que-vira/. Acesso em: 31 mar. 2022.

LÊNIN, Vladimir Ilitch Ulianov. As tarefas das uniões da juventude. In: Germinal: Marxismo e educação em debate. Salvador, BA, v. 07, n. 02, p. 337-348, dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/15303/10487. Acesso em: 16 abr. 2022.

MARQUES, Morena Gomes; GUIMARÃES, Maria Clariça Ribeiro. Movimentos sociais e Serviço Social: uma análise das publicações sobre o tema. Temporalis. Brasília, DF, ano 19, n. 38, p. 24-36, jul./dez. 2019. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/24175/20063. Acesso em: 17 nov. 2021.

MARX. In: Os Pensadores. Coordenação editorial: Janice Florido. Tradução de Edgard

Malagodi. Colaboração de José Arthur Giannotti. São Paulo: Nova Cultural, 1999. p. 49.

(Karl Marx. Para a crítica da economia política. Do capital. O rendimento e suas fontes).

MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, Karl. O Processo de trabalho e o processo de valorização. In: MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro I. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017. p. 255-275.

NETTO, José Paulo. Ditadura e serviço social: uma análise do serviço social no Brasil pós-64. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2009a.

NETTO, José Paulo. Introdução ao método da teoria social. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL; ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL. (org.). Serviço Social: Direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS, 2009b.

NETTO, José Paulo. Capitalismo monopolista e serviço social. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO, José Paulo. Introdução. In: NETTO, José Paulo. O leitor de Marx. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012. p. 07-35.

NETTO, José Paulo. Uma face contemporânea da barbárie. Revista Novos Rumos. Marília, SP, v. 50, n. 1, 2013. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/novosrumos/article/view/3436. Acesso em: 14 abr. 2022.

NETTO, José Paulo. Karl Marx: Uma biografia. São Paulo: Boitempo, 2020.

POERNER, Arthur José. O poder jovem: história da participação política dos estudantes brasileiros. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

RAMOS, Sâmya Rodrigues. A importância da articulação entre ABEPSS, Conjunto CFESS/CRESS E ENESSO para a construção do projeto ético-político do serviço social brasileiro. In: Temporalis, Brasília, DF, v. 11, n. 22, p. 113-22, jul./dez. 2011. Disponível em: https://www.abepss.org.br/arquivos/anexos/ramos-samya-rodrigues-201608060412162753570.pdf. Acesso em: 17 out. 2021.

SANTOS, Tiago Barbosa. A participação política dos estudantes de serviço social na defesa e consolidação da direção social da formação: a práxis política dos estudantes e a relação com a formação profissional. 2007. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) – Faculdade de Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2007. Disponível em: https://bityli.com/7MawBS. Acesso em: 20 out. 2021.

YAZBEK, Maria Carmelita. Serviço Social e seu projeto ético-político em tempos de devastação: resistências, lutas e perspectivas. In: YAZBEK, Maria Carmelita; IAMAMOTO, Marilda Vilela. (org.). Serviço Social na história: América Latina, África e Europa. São Paulo: Cortez, 2019. p. 86-101.

ZANELLI, Lucila de Souza. Movimento estudantil de serviço social e consciência de classe: um debate a partir da ENESSO. 2019. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Serviço Social) – Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2019. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/17GbO9b75ioXi9WphCxp22jDP-gLg2LXi/view. Acesso em: 29 nov. 2021.

ZANELLI, Lucila de Souza; CAPUTI, Lesliane. Consciência de classe e o movimento estudantil de Serviço Social brasileiro. Serviço Social em perspectiva. Montes Claros, MG, v. 04, n. especial, p. 417-428, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/1431/1638. Acesso em: 18 abr. 2022.

Downloads

Publicado

2022-07-31 — Atualizado em 2022-08-25

Edição

Seção

Dossiê