A Imortalidade à luz do Sinequismo

Rodrigo Vieira de Almeida

Resumo


Tradução inédita do texto "A Imortalidade à Luz do Sinequismo", de Charles Sanders Peirce. Esse texto, embora curto, é de uma contundência exemplar no corpo de escritos peircianos. Trata-se de um texto inacabado, submetido por Peirce em 4 de maio de 1893 ao The Open Court e, um pouco depois, considerado favoravelmente para o The Monist. No entanto, esse texto não foi publicado devido a um desentendimento entre Peirce e o editor Paul Carus. Neste texto, Peirce aplica a sua doutrina do "sinequismo" à questão da imortalidade, assumindo que é imprudente afirmar que apenas possuímos uma vida carnal, descontínua. O sentido em que continuidade da vida após a morte pode ser pensada à luz de sua metafísica científica é sugerido, ao mesmo tempo em que também o é uma possível reconciliação entre ciência e religião mediada pelo "sinequismo".

Palavras-chave


Pragmatismo; Peirce; Imortalidade; Sinequismo

Texto completo:

PDF

Referências


The Essential Peirce: Selected Philosophical Writings, Volume 2 (1893-1913). Editado pelo Peirce Edition Project. Indiana: Indiana University, 1998. (Edição utilizada como base para a presente tradução)


Apontamentos

  • Não há apontamentos.