A Herança de Wittgenstein na Filosofia da Ação de von Wright

Juliano S. A. Maranhão

Resumo


Em uma série de trabalhos, o filósofo finlandês Georg Henrik on Wright, um dos principais discípulos e herdeiro dos manuscritos de Wittgenstein, construiu uma teoria da ação multi-descritiva: a compreensão de um comportamento como ação depende de sua descrição como intencional e diferentes atribuições possíveis de intenção ao agente implicam diferentes descrições de ação, a partir do mesmo comportamento observado. A teoria resultante põe em cheque a conhecida distinção de Weber entre a compreensão de qual ação foi realizada e a compreensão da razão pela qual ela foi realizada, tendo em vista que compreender a razão da ação (pela atribuição de intenção) implica, segundo a teoria de von Wright, a própria conceptualização do comportamento como ação e de qual ação foi realizada. Ao lado dessa concepção multi-descritiva da ação, von Wright buscou sucessivamente construir e fundamentar o silogismo prático como um modelo de explicação para as ciências sociais, que pudesse constituir uma alternativa definitiva para o modelo dedutivo-nomológico das ciências naturais. Esses foram os pilares de seu dualismo metodológico dentro da controvérsia entre explicação e compreensão. O presente artigo faz uma apresentação reconstruída da teoria da compreensão da ação de von Wright e identifica suas fontes em notas algumas notas presentes nas Investigações Filosóficas de Wittgenstein, nas quais a vontade é apontada como elemento essencial na compreensão de comportamentos (movimentos corporais) como ações.

Palavras-chave


Wittgenstein; von Wright; Filosofia da ação; Explicação e compreensão da ação

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.