A Filosofia do Senso Comum de Thomas Reid e o “Critical Common-sensism” de C.S. Peirce

Roberto Hofmeister Pich

Resumo


A filosofia de Thomas Reid (1710-1796) desempenha um papel importante no pragmatismo de C. S. Peirce – também chamado pelo próprio Peirce de “critical common-sensism”. Peirce certamente aprendeu sobre Reid primeiramente através das preleções de Francis Bowen (1811-1890), em Harvard. Qual é a dívida filosófica de Peirce para com Reid, quais são os elementos pragmáticos que ele viu no pensamento do filósofo escocês? Peirce fez uma interpretação particular e explícita dos “princípios do senso comum” de Reid – eles deveriam ser tomados como “o resultado instintivo da experiência humana”. Como os princípios do senso comum de Reid, que se voltam para a possibilidade mesma e significado das operações humanas ordinárias, podem em absoluto vincular-se à teoria do conhecimento e da crença de Peirce? Essas são as perguntas a serem investigadas neste estudo.

Palavras-chave


Thomas Reid; Charles S. Peirce; Senso comum; Princípios do senso comum; Teoria do conhecimento; Teoria da crença

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.