Rumo ao cimo prateado: alguns indícios para a evolução da Ética de Peirce

Hedy Boero

Resumo


Embora possa parecer uma noção simples e óbvia, a concepção de ética de Peirce possui uma complexidade e riqueza que se desenvolveu ao longo de toda sua vida intelectual. O objetivo deste trabalho é discutir três doutrinas que têm sido fundamentais para o desenvolvimento da ética peirciana. A primeira é a noção de causação final, de que a ética é, sobretudo, uma ciência de propósito, ordenada ao fim último dos seres humanos. A segunda é a noção de ação autocontrolada, na medida em que a ética estuda a ação deliberada, especialmente sob o ponto de vista de sua autocrítica e qualidade refletiva. Finalmente, a terceira é a natureza da ciência normativa, que torna a ética a ciência teórica filosófica da segundidade; e a ciência positiva, com uma base objetiva, que investiga a forma de atingir o autocontrole que conduzirá aos mais elevados e universais ideais.

Palavras-chave


Charles S. Peirce. Ética. Causação final. Ação autocontrolada. Ciência normativa.

Texto completo:

PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio:

PUC-SP    PIPEq PUC-SP


Idexadores:

Google Scholar    Open Archives Initiative    ROAD

Preservação Digital:

LOCKSS    CLOKSS     KEEPERS    Rede Cariniana