Uma revisão peirciana da teoria da mente estendida

Autores

  • Takafumi Kato Kyoto University

Palavras-chave:

Charles Peirce, Externalismo, Mente estendida, Monismo, Sinequismo

Resumo

O foco deste artigo é a teoria da mente de C.S. Peirce. Apesar de haver poucos estudos sobre esse assunto, a teoria peirciana da mente tem impactos potenciais mesmo no contexto contemporâneo. Este artigo considera os argumentos de C.F. Delaney e concorda com ele em que a teoria de Peirce pode ser construída em paralelo com a “tradição externalista”. Além disso, este artigo reflete sobre o conceito de “mente estendida” proposto por A. Clark e D. Chalmers, e, em seguida, argumenta que a teoria peirciana da mente pode encorajar uma espécie de “externalismo ativo” no qual o conceito de mente estendida repousa. A teoria da mente estendida, no entanto, tem um problema em relação à definição de self. Por outro lado, a teoria de Peirce pode prover um entendimento perspicaz do conceito de self que pode livrar a teoria da mente estendida desse problema. Este artigo conclui que a teoria da mente peirciana sugere uma revisão otimista da teoria da mente estendida.

Metrics

Carregando Métricas ...

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2015-10-21

Como Citar

Kato, T. (2015). Uma revisão peirciana da teoria da mente estendida. Cognitio: Revista De Filosofia, 16(1), 103–114. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/cognitiofilosofia/article/view/25189

Edição

Seção

Artigos