Brasil-paraíso: estereótipo e circulação

Ana Carolina Vilela-Ardenghi, Ana Raquel Motta

Resumo


Neste artigo, analisamos um corpus composto por um encarte do Ministério do Turismo do Brasil (Roteiros do Brasil: 87 belos motivos para viajar pelo Brasil, 2009) que apresenta sugestões de roteiros de viagem no país. O objetivo central foi verificar o modo de circulação de um estereótipo acerca do espaço nacional, sem assumir, contudo, os estereótipos como algo “engessante” ou redutor, mas como uma regularização, efeito de retomadas, paráfrases e repetições que levam ao “esquecimento” da origem enunciativa. São um elemento do interdiscurso cuja entrada no fio do discurso deixa suas marcas, no caso, estruturas inclusivas, que marcam um deslocamento no estereótipo edênico do Brasil, sem abrir mão dele. As análises permitem concluir que os discursos que circulam no campo do turismo – por mais que se apoiem num estereótipo do espaço nacional – mostram, pelo efeito de sustentação do pré-construído, o deslocamento dessa imagem para um aspecto plural do país.

Palavras-chave


circulação dos discursos; estereótipos; pré-construídos; Ministério do Turismo do Brasil

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X