Tradução, cognição e contextualização: triangulando a interface processo-produto no desempenho de tradutores novatos

Fábio Alves

Resumo


Este artigo tem por objetivo revisar a literatura na área conhecida como estudos processuais sobre tradução e discutir os resultados e limitações registrados nas pesquisas ao longo das duas últimas décadas. Para tanto, algumas críticas são feitas com relação ao uso de protocolos verbais como recurso metodológico isolado e sugere-se, em seu lugar, o uso da técnica metodológica de triangulação, incorporando retrospecção, representações do TRANSLOG© e o uso de corpora de dimensões reduzidas, para análises do processo de tradução. A seguir, o CORPRAT – corpus processual para análises tradutórias – é introduzido como parte do desenho exploratório. Um estudo de caso que orienta as reflexões sobre o desempenho de tradutores novatos dá continuidade às discussões teóricas e aplicadas com o intuito de ilustrar a aplicabilidade da metodologia proposta. Finalmente, algumas considerações são feitas com o propósito de estender a abrangência da pesquisa para incorporar também o desempenho de tradutores experientes, almejando, assim, desenvolver generalizações sobre fenômenos específicos da tradução através de análises correlacionais no âmbito do CORPRAT.

Palavras-chave


Processo de tradução; Triangulação; Cognição; Contextualização; Competência tradutória

Texto completo:

PDF


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X