Análise das vogais átonas finais /e/ e /o/ em sândi vocálico externo em dados do Projeto NURC-Recife

Miguel Oliveira Jr., João Paulo Moraes Lima dos Santos

Resumo


Neste estudo analisamos o comportamento das vogais /e/ e /o/ em posição

átona final em três processos de sândi vocálico externo: degeminação,

elisão e ditongação. O material utilizado para análise é de um corpus

bem estabelecido do português brasileiro: dados pertencentes ao acervo

do NURC-Recife. Observamos, a partir das análises dos dados, que as

vogais em questão são sempre produzidas como vogais altas nesta posição.

Verificamos ainda que, quando há possibilidade de ocorrência de ditongação

ou elisão, as vogais em estudo são preferencialmente transformadas em glide

(54,2% dos dados), formando com a vogal seguinte um ditongo crescente.

Argumentamos que há possibilidade de juntura da vogal átona final quando

seguida de vogal tônica. No entanto, isto só pode ser observado quando se

leva em conta a proeminência do acento e o ritmo da frase.


Palavras-chave


Vogais /e/ e /o/ átonas finais. Sândi vocálico externo. Sílaba. Acento.

Texto completo:

PDF


Revista Delta-Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada ISSN 1678-460X