Relato de um aluno cego egresso de Fonoaudiologia

sua experiência com o atendimento em gagueira na graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2724.2022v34i1e53777

Palavras-chave:

Educação Superior, Integração Docente-Assistencial, cegueira, Formação Profissional em Saúde, Fonoaudiologia

Resumo

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, tem-se observado um aumento no ingresso de pessoas com deficiência no ensino superior, no entanto, este número ainda é pequeno diante do total de alunos matriculados. Sendo assim, uma educação superior inclusiva e aberta à diversidade tem sido amplamente estudada e incentivada no Brasil e, por isso, é oportuno relatar a experiência de um aluno cego egresso de um curso de Fonoaudiologia, a respeito de sua formação e inclusão por meio de práticas de integração ensino-serviço, a exemplo do atendimento de um paciente com gagueira. O curso de graduação em Fonoaudiologia e a ação de docentes especialistas em deficiência visual promoveram todo apoio à inclusão do aluno. E, em disciplina prática na assistência a pacientes com gagueira, ele contou com o apoio da docente responsável pela disciplina e com uma monitora participante do Programa de Estágio Docente da mesma universidade. O trabalho conjunto promoveu ações como adaptações de materiais, descrições de imagens, reconhecimento do espaço da sala, etc. Graças a estas e outras ações, o aluno foi se construindo como terapeuta, tendo sido estabelecido sólido vínculo com o paciente, que, ao final, apresentou evolução, de modo que lhe foi dada alta terapêutica. Esta experiência reforça a necessidade de as instituições do ensino superior estarem preparadas e sensíveis às demandas de pessoas com deficiência, em todos os cursos de graduação, a exemplo da Fonoaudiologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pedro Henrique Silva Carvalho, Universidade Estadual de Campinas

Graduação em Fonoaudiologia e Mestrando no Programa  de Pós Graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas

Ana Cláudia Fernandes, Universidade Estadual de Campinas

Graduação em Fonoaudiologia e Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas.

Rita de Cassia Ietto Montilha, Universidade Estadual de Campinas

Docente da Graduação em Fonoaudiologia e do Programa de Pós Graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas.

Regina Yu Shon Chun, Universidade Estadual de Campinas

Docente da Graduação em Fonoaudiologia e do Programa de Pós Graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

Brasil. Conselho Nacional de Saúde. Resolução CNS 610, de 13 de dezembro de 2018. Resolve aprovar o Parecer Técnico nº 454/2018, que dispõe sobre as recomendações do Conselho Nacional de Saúde à proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação Bacharelado em Fonoaudiologia. Diário Oficial da República Federativa do Brasil [Internet] 16 abr. 2019 [acesso em 2021 maio 26]. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/71711726#conteudo

Lemos M. A integração ensino-serviço no contexto da formação do fonoaudiólogo: um relato de experiência da prática ensino-aprendizagem no estágio de saúde coletiva. Rev. baiana saúde pública [Internet]. 2012 [acesso em 2020 out. 19]; 36(4): 1068-76. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0100-0233/2013/v36n4/a3797.pdf

Baldoino AS, Veras RM. Análise das atividades de integração ensino-serviço desenvolvidas nos cursos de saúde da Universidade Federal da Bahia. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2016 [acesso em 2021 mar. 29]; 50 Spec nº: 17-24. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342016001100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Guedes-Granzotti RB, Silva K, Dornelas R, Domenis DR. Metodologias Ativas e as Práticas de ensino na comunidade: sua importância na formação do Fonoaudiólogo. Distúrbios Comum. [Internet]. 2015 [acesso em 2020 out. 20]; 27(2): 369-74. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/dic/article/view/20026

Saldanha OMFL, Pereira ALB, Medeiros CRG, Dhein G, Koetz LCE, Schwertner SF, et al. Clínica-escola: apoio institucional inovador às práticas de gestão e atenção na saúde como parte da integração ensino-serviço. Interface [Internet]. 2014 [acesso em 2020 nov. 19]; 18(supl 1):1053-62. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622013.0446

Lima BPS, Vilela RQB. Características e desafios docentes na supervisão de estágio em Fonoaudiologia. Rev. CEFAC [Internet]. 2014 [acesso em 2021 mar. 29]; 16(6): 1962-71. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-18462014000601962&script=sci_abstract

Trenche MCB, Oliveira RB, Vicentin MC, Pupo AC. Formação profissional em Fonoaudiologia: o relato de experiência de uma estudante no Programa de Educação pelo Trabalho – PetSaúde – Saúde Mental. Distúrbios Comun. [Internet]. 2015 [acesso em 2020 out. 21]; 27(3): [11 p.]. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/dic/article/view/22793

Telles MWP, Arce VAR. Formação e PET-Saúde: experiências de estudantes de Fonoaudiologia na Bahia. Rev. CEFAC [Internet]. 2015 [acesso em 2020 out. 31]; 17(3): 695-706. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620159514

Brasil. Ministério da Educação. INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse da Educação Superior 2019 [Internet]. 2019 [acesso em 2020 nov. 1]. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-e-indicadores/censo-da-educacao-superior/resultados?_authenticator=73b6b0e03f10cadf5ec8ab8e09e6be4f931e571f#wrapper

Organização Mundial da Saúde. Relatório mundial da visão [Internet]. Genebra: OMS; 2019 [acesso em 2020 out. 19]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/world-report-on-vision

Colenbrander A. Assessment of functional vision and its rehabilitation. Acta Ophthalmol [Internet]. 2010 [acesso em 2021 abr. 10]; 88: 163-73. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1755-3768.2009.01670.x

Silva MR. Avaliação terapêutica ocupacional para adolescentes e adultos com deficiência visual baseada na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) [dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas – Unicamp; 2016.

Martins LMSM, Silva LGS. Trajetória acadêmica de uma estudante com deficiência visual no ensino superior. Rev. Eduquestão [Internet]. 2016 [acesso em 2020 out. 28]; 54(41): 251-74. Disponível em: https://doi.org/10.21680/1981-1802.2016v54n41ID10165

BRASIL. Presidência da república, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 13.146 de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão de Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da República Federativa do Brasil [Internet]. 07 jul. 2015 [acesso em 2020 nov. 1]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm

Tomelin KN, Dias APL, Sanches CNM, Peres J. Educação inclusiva no ensino superior: desafios e experiências de um núcleo de apoio discente e docente. Rev. psicopedag. [Internet]. 2018 [acesso em 2020 out. 20]; 35(106): 94-103. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862018000100011&lng=pt&nrm=iso

Brasil. Ministério da Educação (MEC). Documento Orientador Programa Incluir - de Acessibilidade no Ensino Superior [Internet]. 2013 [acesso em 2020 nov. 1]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12737-documento-orientador-programa-incluir-pdf&category_slug=marco-2013-pdf&Itemid=30192

Zerbetto AB, Lopes FFS, Montilha RCI, Gasparetto MERF. Atuação de equipe interdisciplinar com escolar que apresenta baixa visão por hipótese diagnóstica de doença de Stargardt. Rev. CEFAC [Internet]. 2015 [acesso em 2021 abr. 9]; 17(1): [9 p.]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rcefac/v17n1/en_1982-0216-rcefac-17-01-00291.pdf

Santos PV, Brandão GCA. Tecnologias Assistivas no ensino de Física para alunos com deficiência visual: um estudo de caso baseado na audiodescrição. Ciênc. educ. [Internet]. 2020 [acesso em 2020 out. 29]; 26: [15 p.]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1516-731320200046

Guerreiro EMBR, Almeida MA, Filho JHS. Avaliação da satisfação do aluno com deficiência no ensino superior. Avaliação [Internet]. 2014 [acesso em 2021 mar. 29]; 19(1): 31-60. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772014000100003&script=sci_abstract&tlng=pt

Danielian Filho DB, Danielian PL, Fernandes LC, Porto FB. Amaurose congênita de Leber associada à variante bialélica no gene CEP290: relato de caso. eOftalmo [Internet]. 2021 [acesso em 2021 maio 26]; 7(1): 44-7. Disponível em: http://eoftalmo1.hospedagemdesites.ws/Content/imagebank/pdf/v7n1a09.pdf

Reis MX, Eufrásio DA, Bazon FVM. A formação do professor para o ensino superior: prática docente com alunos com deficiência visual. Rev. Educ [Internet]. 2010 [acesso em 2020 out. 27]; 26(1): 111-30. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-46982010000100006

Queiroz MAS, Teixeira CLV, Braga CM, Almeida KA, Pessoa RX, Almeida RCA, et al. Estágio curricular supervisionado: percepções do aluno-terapeuta em Fonoaudiologia no âmbito hospitalar. Rev. CEFAC [Internet]. 2013 [acesso em 2020 out. 31]; 15(1): 135-43. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462012005000082

Friedman S. Reflexões sobre a natureza e o tratamento da gagueira. In: Passos MC, organizador. Fonoaudiologia: recriando seus sentidos. São Paulo: Plexus; 1996. p. 81-117

Alexandrino EG, Souza D, Bianchi AB, Macuch R, Bertolini SMMG. Desafios dos alunos com deficiência visual no Ensino Superior: um relato de experiência. Cinergis [Internet]. 2017 [acesso em 2020 out. 19]; 18(1): [7 p.]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v18i1.8076

Fernandes WL, Costa CSL. Possibilidades da tutoria de pares para estudantes com deficiência visual no ensino técnico e superior. Rev. Bras. Ed. Esp [Internet]. 2015 [acesso em 2020 out. 27]; 21(1): 39-56. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382115000100004

Friedman S. Cartas com um paciente (co-autor) um processo de terapia para a gagueira. São Paulo: Educ; 1988. 71 p.

Friedman S, Passos MC. O grupo terapêutico em Fonoaudiologia: uma experiência com pessoas adultas. In: Massi G, Santana AP, Berberian AP, Guarinello AC, organizadores. Abordagens grupais em Fonoaudiologia: Contextos e aplicações. São Paulo: Plexus; 2007. p. 138-62.

Publicado

2022-03-11

Edição

Seção

Comunicações