Uma aproximação analí­tica do formato televisual do reality show Big Brother

Fernando Andacht

Resumo


O trabalho apresenta alguns resultados de uma pesquisa comparada sobre o funcionamento
semiótico de um formato televisivo global em duas de suas produções locais,
Rio de la Plata e Brasil, nos anos 2001 e 2002. Através da perspectiva sociossemiótica
baseada no modelo de Peirce, procura-se analisar os elementos próprios da significação
do formato e de sua contextualização local. Descreve-se o reality show Big Brother como
uma melocrônica dos bastidores da interação humana, em atenção aos componentes
sí­gnicos centrais do formato, isto é, í­ndices e í­cones, que emergem na encenação televisual
do face a face cotidiano. A contemplação turí­stica da ordem de interação ou
do âmbito da sociabilidade permite compreender mudanças nas formas sociais que vão
muito além do reduzido espaço do reality show glocal da Endemol, p.ex. no discurso
eleitoral televisivo brasileiro.
Palavras chave reality show, semiótica triádica, gênero hí­brido, sociabilidade.
Abstract The article presents some results of a comparative research on the semiotic functioning
of a global television genre in two of its local productions, that of the River Plate
and that of Brazil, in the years 2001 and 2002. Through a sociosemiotic perspective based
on the model of C. S. Peirce, the text accounts for the specific elements of signification
of the format and of its local contextualization. The Big Brother reality show is deemed
to be a hybrid genre, namely, a melochronicle of the backstage of human interaction,
on account of the basic sign components of this TV format, i.e., indexes and icons, which
emerge in the televisual staging of everyday face to face encounters. A tourist-like
contemplation of the order of interaction or sociability realm allows us to understand
changes in the social forms that reach far beyond the limited realm of the glocal Endemol
reality show, for instance, in the Brazilian television political campaign.
Key words reality show; triadic semiotic; hybrid genre; social interaction.

Texto completo:

PDF