Giro autoral no “livro de repórter”

Beatriz Marocco

Resumo


Um exercício para dar resposta à clássica indagação de Foucault, “O que é um autor?” (1970) está materializado neste texto em relação ao jornalismo. Para isso, considera-se a autoralidade como dispositivo de deslocamento de um movimento epistemológico que tem como ponto de partida a existência da autoralidade coletiva nas mídias jornalísticas e projeta a autoralidade individual no “livro de repórter”. As ações de resistência no jornalismo provocam este giro autoral alçando o repórter à condição de um “novo intelectual”, realizando-se como autor voltado a iluminar o que permanece oculto na produção das mídias. A experiência de duas repórteres, recortada de entrevistas de pesquisa ou descrita em seus livros, e a análise do livro Viagem à Palestina revelam quatro características do “repórter-autor”.


Palavras-chave


"livro de repórter"; autoralidade; jornalismo

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM