Avaliação do nível da criatividade figural infantil em diferentes contextos de educação

Talita Fernanda da Silva, Tatiana de Cássia Nakano

Resumo


Esse estudo avaliou a criatividade de crianças que frequentam diferentes contextos de educação, sendo: 1) exclusivamente contexto de educação formal e 2) simultaneamente contexto formal e não formal, visando verificar a existência de diferenças no desempenho criativo dos grupos de acordo com o contexto frequentado e a influência das variáveis sexo, série e contexto de educação. Participaram 100 sujeitos, de ambos os sexos, sendo 48 do sexo feminino e 52 do sexo masculino, com faixa etária entre nove a 11 anos de idade (M=10,7; DP=0,80), de 3ª a 6ª série do Ensino Fundamental, selecionados por conveniência em três contextos de educação, sendo, uma escola, representando o contexto de educação formal (n=51) e duas instituições do tipo organizações não governamentais para representar o contexto de educação não formal (n=49). Para avaliação da criatividade foi utilizado o Teste de Criatividade Figural Infantil. Os resultados mostraram que as variáveis sexo, série e contexto educacional não exerceram influência significativa em nenhum dos fatores criativos, somente em características criativas específicas, notadamente Originalidade, Perspectiva Incomum e Perspectiva Interna, todas na atividade 2 do teste. Tais resultados permitiram discutir e refletir a respeito do estímulo à criatividade em diferentes contextos de educação, apontando para a importância de um melhor planejamento das atividades oferecidas às crianças, preparação do professor e/ou educador e desenvolvimento de um clima criativo em ambos contextos de educação, notadamente nos meios de educação não formal, os quais ainda têm se mostrado pouco explorado nas pesquisas brasileiras.

Palavras-chave


avaliação psicológica; criatividade; educação não formal; educação formal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.