O desempenho dos alunos e suas causas na opinião de seus professores

Maria Eliza Mazzilli Pereira, Adriana Fernandes Rossi Simões Pinto, Sabrina Lucila Araújo

Resumo


Conforme Skinner, qualquer formulação da relação entre uma resposta e suas conseqüências (regra) pode funcionar como um estímulo controlador anterior, como parte de um conjunto de contingências de reforçamento que modelam e mantêm o comportamento de um indivíduo. Assim, o estudo da relação feita (ou não) pelos professores entre sua ação e o desempenho dos alunos pode contribuir para a compreensão da atuação do professor e indicar possibilidades de intervenção num trabalho junto a escolas. Este estudo teve por objetivo analisar o tipo de atribuição causal do professor em relação ao desempenho dos alunos; e analisar se, diante de uma solicitação específica, o professor é capaz de relacionar a atuação dos alunos à sua própria atuação. Para tanto, foi aplicado um questionário a 18 professores de uma escola pública estadual da região central de São Paulo, durante o seu horário semanal de reunião na escola. O questionário continha 17 questões abertas sobre o desempenho dos alunos e suas causas, o papel do professor e as suas possibilidades de contribuição para tal desempenho.Os resultados apontam a dificuldade de o professor, diante de uma questão sobre as causas do desempenho dos alunos, relacionar tal desempenho à sua própria atuação. No presente estudo, diferentemente de alguns dados da literatura, isso ocorre mesmo quando se trata do bom desempenho. No entanto, quando diretamente questionado sobre a possibilidade de contribuição sua para o desempenho dos alunos, o professor relaciona tal desempenho à sua ação quando se trata do bom desempenho; no entanto, são poucos os que o fazem quando se trata do mau desempenho

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.