OS PROCESSOS RELACIONAIS NA PÓS-GRADUAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DA BIOECOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

Hildegard Susana Jung, Carolina Schenatto da Rosa, Alexsandra Teixeira, Cíntia Itaqui, Maria Angela Matar Yunes

Resumo


O texto apresenta um relato de experiência do tipo estudo de caso descritivo, com foco na análise das interfaces entre os processos relacionais nos Programas de Pós-Graduação (PPGs). Buscou-se estudar o desenvolvimento pessoal e acadêmico de discentes em um Seminário Integrador de uma universidade comunitária do Sul do Brasil pela ótica da teoria ecológico-sistêmica de Urie Bronfenbrenner, com ênfase no conceito de processos proximais. O trabalho, de caráter qualitativo, pretende disseminar a ideia de que uma prática humanizadora pode levar a resultados satisfatórios no que tange à produtividade dos PPGs. Aproximando o leitor de conceitos como díades, tríades e tétrades, apresenta o fator interacional como aliado à superação do dilema produtividade e qualidade, pois insere o elemento resiliência, criando uma nova hipótese, seriam os PPGs mais humanos, também mais produtivos e com mais qualidade? Se a corrida ao Lattes é iminente, que possamos construir juntos a resiliência necessária, passando a tornar o espaço acadêmico mais humano e menos hostil.

Palavras-chave


Processos proximais; Perspectiva; Ecológico-sistêmica; Produtividade e qualidade; Humanização da pós-graduação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/2175-3520.20200009

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.