CONTRIBUIÇÕES DA PÓS-GRADUAÇÃO SOBRE EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO

Adélia Suzana Barreiro Del Sarto, Sandra Regina Gimeniz-Paschoal

Resumo


Os acidentes de trânsito permanecem causando elevada morbimortalidade, mas são previsíveis e preveníveis, como apontam as políticas públicas. A temática da educação para o trânsito é indicada para ser desenvolvida em todos os níveis de educação e é sugestiva para a prevenção destes acidentes. O objetivo desse trabalho foi investigar estudos pósgraduados brasileiros relacionados à temática da educação para o trânsito. Foi realizada busca no portal da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD). Foram estabelecidos como critérios de inclusão: estudos pós-graduados relacionados à temática educação para o trânsito, realizados em ambientes de educação formal, com estudantes, que se referissem ao país e que estivessem disponíveis integralmente no ambiente virtual. Foram encontrados 32 estudos e selecionados para análise seis dissertações e três doutorados. Verificou-se que o ano de 2015 concentrou mais publicações (4), predominaram estudos ligados a Programas de Engenharia Urbana (4), a região sudeste se destacou em relação ao número trabalhos (5) e todo os trabalhos estiveram voltados à contribuição para a prevenção de acidentes no trânsito. Concluiu-se que houve pequeno número de estudos pós-graduados no país diante de temática tão importante para a sociedade, indicando a necessidade de novos trabalhos, principalmente com o acompanhamento de ações realizadas e avaliação de seus impactos.

Palavras-chave


Educação; Saúde; Violência; Acidentes de trânsito; Prevenção de acidentes

Texto completo:

PDF

Referências


Anjos, D. M. (2015). Aplicações das funções afim e quadrática na educação para o trânsito. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Ceará, Juazeiro do Norte.

Barbosa, R. E. (2015). Jogando para transitar seguro: uma experiência de educação para o trânsito. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Brasil. (1997). Código de Trânsito Brasileiro. CTB. Recuperado de: em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9503.htm.

Brasil. (2005). Ministério da Saúde. Política nacional de redução da morbimortalidade por acidentes e violências: Portaria MS/GM n.737, de 16/5/01, publicada no DOU n.96 seção 1E de 18/5/2001a. 2. ed. Brasília, DF, 2005. (Série E. Legislação de Saúde).

Brasil. (2007). Lei n. 6.286, de 05 de dezembro. Programa Saúde na Escola. Diário Oficial da União.

Brasil. (2009). Departamento Nacional de Trânsito. Diretrizes nacionais da educação para o trânsito, Ministérios das Cidades, Brasília, 2009. Recuperado de: http://www.viasseguras.com/educacao/educacao_ao_transito_regulamentacao/diretrizes_nacionais_da_educacao_para_o_transito/portaria_denatran_147

Brasil. (2013) Diretrizes curriculares nacionais gerais da educação básica/ Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Diretoria de Currículos e educação integral. Recuperado em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file

Brasil. (2017). Ministério da Saúde. DATASUS – Departamento de informática do SUS. Recuperado em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0205&id=6940&VObj=http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/ext10

Brasil. (2018). Salvar VIDAS – Pacote de medidas técnicas para a segurança no trânsito. Brasília, DF: Organização Mundial da Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde. Licença: CC BY-NC-SA 3.0 IGO. Recuperado em: https://www.afro.who.int/sites/default/files/2018-

/9789275320013-por.pdf

Cozby, P. C. (2003). Métodos de pesquisa em ciências do comportamento. São Paulo: Atlas.

Franco, E. T. A. (2013). Ações educativas para promover o agir comunicativo na interface matemática e trânsito: pesquisa sobre a própria prática. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Paulista, Bauru.

Günther, H. (2003). Como elaborar um questionário. Brasília, DF: UnB/Laboratório de Psicologia Ambiental, 2003. Recuperado em: https://ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/lapsam/Texto_11_-_Como_elaborar_um_questionario.pdf.

Ledur, R. J. (2015). Educação para o trânsito no ensino de ciências: proposta de uma unidade de ensino potencialmente significativa. Dissertação de Mestrado, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.

Martins, M. R., & Lorensetti, A. C. C. O. (2016). Perfil epidemiológico das vítimas de acidentes de trânsito de Maringuá-PR. Revista Uningá, 47, 12 – 18. Recuperado em: http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/

view/1275.

Montmorency, C. M. L. B. (2012). Análise da percepção de segurança de trânsito em áreas escolares, com a utilização de ferramenta milticritério. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

Rodrigues, J. (2007). Educação de trânsito no ensino fundamental. Livro do professor. Gráfica Brasil, Brasília.

Rozestraten, R. J. A. (1988). Psicologia do Trânsito – Conceitos

e processos básicos. São Paulo, EPU. Editora da universidade

de São Paulo, São Paulo.

Silva, A. G. (2015). Habilidades sociais e comportamento do motorista entre universitárias usuárias e não usuárias de bebida alcóolica. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Paulista, Marília.

Souza, J. L. D. (2010). Sobre a forma e o conteúdo da educação para o trânsito no ensino fundamental. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, São Carlos.

Urruth, S. G. H. (2014). Física e segurança no trânsito: um curso de física e educação para o trânsito para jovens e adultos. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul.

Vasconcelos, E. A. (2010). O que é trânsito. Editora Brasiliense, Brasília.

Zani, K. K. G. (2012). Análise de percepção das comunidades escolares sobre segurança de trânsito no entorno das escolas do município de São Carlos. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.




DOI: https://doi.org/10.23925/2175-3520.2020i51p42-50

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.