VIAJANTES ESTRANGEIROS, LETRADOS BRASILEIROS E AS FESTAS RELIGIOSAS NO RIO DE JANEIRO: A VISÃO CIVILIZADORA (C. 1800 – 1860)

William de Souza Martins

Resumo


O texto pretende analisar o discurso de viajantes estrangeiros, da imprensa e de literatos a respeito das festas religiosas no Rio de Janeiro, na primeira metade do século XIX. Os viajantes estrangeiros, portadores de ideais de civilização provenientes da Europa, representavam as festas religiosas populares como "barbárie", ou manifestações destituídas de legitimidade. Em outros casos, a rejeição das práticas católicas explicavase pela filiação dos viajantes às religiões protestantes. Na imprensa e entre os literatos, também predominavam os ideias civilizadores. Não obstante, em meados do século XIX, surgiram no campo intelectual defensores dos costumes religiosos populares.

Palavras-chave


festas religiosas no Rio de Janeiro; século XIX; costumes populares na Corte; ideias de civilização; viajantes estrangeiros: descrição de costumes

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: