Reinvenções de si: o exílio como deslocamento e crítica.

Autores

  • Mauricio Parada Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Intelectuais, exílio, modernidade

Resumo

 

Resumo

 

A partir das trajetórias intelectuais de Otto Maria Carpeaux, Villem Flusser e Stefan Zweig, três exilados da perseguição nazista dos anos de 1930, esse artigo propõe uma reflexão sobre a experiência exilar. Como membros de uma comunidade instável de deslocados, as obras desses intelectuais são fundamentais para entendermos os tempos agudos de intolerância política que marcou a história do século XX.

 

Abstract

 

From the intellectual trajectories of Otto Maria Carpeaux , Villem Flusser and Stefan Zweig , three exiles from Nazi persecution of the 1930s , this paper proposes a reflection on the exile experience. As members of an unstable community of displaced people, the works of these intellectuals are fundamental to understand the acute times of political intolerance that marked the history of the twentieth century.

 

 

Biografia do Autor

Mauricio Parada, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Downloads

Publicado

2015-12-14