“CINEMA NEGRO”

TRAJETÓRIAS E PERSPECTIVAS ESTÉTICAS EM ENTREVISTAS DE HISTÓRIA ORAL COM TRÊS ARTISTAS

Autores

  • Samuel Silva Rodrigues de Oliveira Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ
  • Erickson dos Anjos Amaral Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ
  • Roberto Carlos da Silva Borges Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ https://orcid.org/0000-0001-9373-748X

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2767.2021v71p155-180

Palavras-chave:

Cinema Negro, Movimento Negro, História Oral, Antirracismo

Resumo

O artigo analisa a trajetória de três produtores culturais, Ierê Ferreira, Paulinho Sacramento e Viviane Ferreira. E compreende as formas distintas que esses personagens se relacionam com o Centro Afrocarioca de Cinema, criado em 2007 pelo ator e cineasta Zózimo Bulbul, e com o “cinema negro”, concepção política e estética do campo cinematográfico brasileiro que se destacou na década de 2000. A pesquisa faz uso da metodologia de história oral e do debate sobre memória social para vislumbrar os caminhos da luta antirracista no cinema e audiovisual brasileiro e para evidenciar a diversidade dos projetos do cinema negro.

Biografia do Autor

Samuel Silva Rodrigues de Oliveira, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ

Professor do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico Raciais (PPRER-CEFET-RJ), doutor em História, Política e Bens Culturais pelo CPDOC-FGV, mestre em História e Culturas Políticas pela UFMG, tem como especialidade a História social e política do Brasil República, com enfase na anlálise das políticas urbanas, movimentos sociais, relações étnico-raciais e análises da cultura política e cidadania no mundo contemporâneo.

Erickson dos Anjos Amaral, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ

Possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense (2016). Trabalhou como estagiário no Museu Da vida-COC-FIOCRUZ no servição de visitação e atendimento ao público no período de 2012 a outubro de 2014, no âmbito do programa de iniciação a diivulgação e popularização da ciência/propop. Atuou no Colégio Estadual Colégio Estadual Manuel de Abreu, como bolsista CAPES do PIBID-UFF (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência da Universidade Federal Fluminense). Mestrando em Relações Étnico Raciais(PPRER) do CEFET e integrante da equipe de projeto "O Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul e seu impacto na produção fílmica brasileira: Identidades,história pública e antirracismo.

Roberto Carlos da Silva Borges, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, CEFETRJ

Professor Titular do Departamento de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI) e do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER), do CEFET/RJ. Atua na área Interdisciplinar, com foco nas relações raciais, no antirracismo, no cinema negro e nas práticas identitárias em mídias filmográficas. Tem como interesse de pesquisa as mídias em geral e, em particular, os filmes de longa e/ou curta metragens produzidos e protagonizados por pessoas negras. É Diretor de Áreas Acadêmicas da Associação Internacional de Investigadores e Investigadoras Negros e Negras da América Latina e do Caribe (AINALC) e membro do grupo de trabalho "Afrodescendência e Propostas Contra-Hegemônicas" do Consejo Latinoamericano de Ciências Sociales (CLACSO).

 

Referências

ARAÚJO, J. Z. A negação do Brasil – O negro na telenovela brasileira. 2ª ed. – São Paulo: Ed.SENAC, 2004.

ARAÚJO, J. Z. O tenso enegrecimento do cinema brasileiro nos últimos 30 anos. Buala, 2017. Disponível em: http://www.buala.org/pt/afroscreen/o-tenso-enegrecimento-docinema-brasileiro. Acesso em 25/05/2020.

AUGUSTO, H. Passado, presente e futuro: Cinema Negro e curta-metragem. In: SIQUEIRA, Ana et all (org.). FESTIVALCURTASBH: Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – 20º FesticurtasBh. Belo Horizonte: Clovis Salgado, 2018. p. 149-151.

BAMBA, M. Introdução. In: MELEIRO, Alessandra (org.). Cinema no mundo – indústria, política e mercado. (vol.1 – África). São Paulo: Ed. Escritura, 2007.

BORGES, R. C. da S. & OLIVEIRA, S. S. R. de. Encontros de Cinema Negro: práticas culturais e estética afrodiaspórica de Zózimo Bulbul (2007-2017). In: LOANGO, A. O. & CORDEIRO, M. J. J. A. Negritudes e africanidades na América Latina e Caribe. São Paulo: Associação Brasileira de Pesquisadores Negros, 2018.

BORGES, R. C. da S.; VENTURA, H.; OLIVEIRA, S. S. R. de. Cinema Negro na educação antirracista: uma possibilidade de reeducação do olhar. Revista Teias, Rio de Janeiro, n.20, 2020.

BULBUL, Z. O negro e o centenário do cinema [1996]. In: SIQUEIRA, A. et all (org.). FESTIVALCURTASBH: Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – 20º FesticurtasBh. Belo Horizonte: Clovis Salgado, 2018. p. 219-221.

CARVALHO, N. dos S. Cinema e Representação Social: o Cinema Negro de Zózimo Bulbul. (tese de doutorado). São Paulo: USP, 2005.

CARVALHO, N., DOMINGUES, P. Dogma Feijoada – a invenção do cinema negro brasileiro. Revista brasileira de ciências sociais, v.33, n.96, p. 1-18, 2018.

CARVALHO, N. Cinema em negro e branco. In: PENHA DE SOUZA, E. Negritude, cinema e educação: caminhos para a implementação da lei 10.639/03. Belo Horizonte: Mazza, 2006. p. 17-30.

GOMES, T. de C. M. Ousmane Sembène e o(s) cinema(s) de África. Dissertação (Bacharel em Cinema e Audiovisual). Universidade Federal Fluminense, Instituto de Arte e Comunicação, Departamento de Cinema e Vídeo, 2013.

GENOVA, J. Regime africano pós-colonial de representações. In: GOMES, T. (coord.). Grandes Clássicos do Cinema africano. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2017. p. 15-51.

HALL, S. A questão multicultural. In: Da Diáspora – identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2006. p. 55-95.

HALL, S. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Pucrio, 2016.

HIRANO, L. F. A segregação na forma: raça, gênero, sexualidade e corpo na cinematografia hollywoodiana e brasileira (1930-1950). SCHWARCZ, L. M., MACHADO, M. H. P. T (org.). Emancipação, inclusão e exclusão – desafios do passado e do presente. SP: Edusp, 2018. p. 347-361.

HOOKS, b. Olhares negros: raça e representação. São Paulo: Elefante, 2019.

MONTEIRO, A. Cinema Negro: Racialidade e Relações de Poder no Campo do Audiovisual Brasileiro. (Dissertação de Mestrado). Espírito Santo: UFES, 2017.

NEVES, D. O cinema de assunto e autor negros no Brasil [1968]. In: SIQUEIRA, A. et all (org.). FESTIVALCURTASBH: Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – 20º FesticurtasBh. Belo Horizonte: Clovis Salgado, 2018. p. 183-186.

OLIVEIRA, J. Kbela e Cinzas: o cinema negro feminino, do “Dogma Feijoada” aos dias de hoje. In: VALENTE, Antônio, CAPUCHO, Rita (coord.). Avanca/Cinema 2016. Avanca: Cineclube de Avanca, 2016, p. 656-666.

OLIVEIRA, M. Z. A. A cidade e o cinema [negro]: o caso da FESPACO. (Doutorado). Goiania: UFG, 2019.

POLLACK, M. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, nº 3, p. 3-16, 1989.

POLLACK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.5, nº 10, p. 200-216, 1992.

PORTELLI, A. Ensaios de História Oral. São Paulo: Letra e Voz, 2010.

PORTELLI, A. O massacre de Civitella Val di Chiana (Toscana: 29 de junho de 1944): mito, política, luto e senso comum. In: AMADO, Janaína, FERREIRA, Marieta Moraes. Usos & Abusos da História Oral. Rio de Janeiro: FGV, 2005. p. 103-131.

SENNA, O. Preto-e-branco ou colorido (o negro e o cinema brasileiro). Revista de Cultura Vozes, Petrópolis, Ano 73, V. LXXIII, n. 3, p. 211–226, 1979.

STAN, R. & SHOHAT, E. Crítica à imagem eurocêntrica – multiculturalismo e representação. RJ: Cosayc Naif, 2006.

STAN, R. Multiculturalismo tropical. SP: Edusp, 2008.

Fontes documentais

DOGMA FEIJOADA lança polêmica. Folha de São Paulo, 17/08/2000. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/acontece/ac1708200002.htm. Acesso em 17/06/2020.

Entrevistas

FERREIRA, I. Entrevista de Iêre Ferreira. Rio de Janeiro, 7 dez. 2019

FERREIRA, V. Entrevista de Viviane Ferreira. In: MONTEIRO, Adriano. Cinema Negro: Racialidade e Relações de Poder no Campo do Audiovisual Brasileiro. (Dissertação de Mestrado). Espírito Santo: UFES, 2017. p. 206-235.

SACRAMENTO, P. Entrevista de Paulinho Sacramento. Rio de Janeiro, 23 jun. 2018.

Downloads

Publicado

2021-09-01