DE ORIENTES E ÁFRICAS: VISUALIDADES COLONIAIS NAS IMAGENS DOS CARTÕES-POSTAIS DA COLEÇÃO AUGUSTO OLIVEIRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2767.2021v70p36-64

Palavras-chave:

Visualidade, Colonialismo, Raça, África, Fotografia, Cartões-Postais

Resumo

Entre os anos de 1906 e 1908, o cartofilista Augusto de Oliveira recebeu mais de 300 cartões-postais de diversas partes do mundo. Do Cairo a Tóquio, esses postais, ilustrados com fotografias de “tipos” e “paisagens”, são registros de uma época imersa em um regime de visualidade marcado pela reprodutibilidade técnica da imagem e pelo colonialismo europeu na África e Ásia. Com base em estudos contemporâneos da Cultura Visual e em leituras pós-coloniais, a pesquisa sobre esse farto material iconográfico abre novas janelas analíticas para pensar de que modo o culto ao exótico e a episteme racializada da época informaram percepções e produziram olhares transnacionais sobre o “Outro”.

Biografia do Autor

Cibele Barbosa, Fundação Joaquim Nabuco

Pesquisadora em C&T.,associada III, da Fundação Joaquim Nabuco/MEC. Doutora em História Moderna e Contemporânea pela Universidade Paris IV-Sorbonne. Atua em temas como história do colonialismo, pós-colonialismo, história da fotografia, história do pensamento social, estudos raciais e pós-abolição.

Downloads

Publicado

2021-04-28