LATINIDADES LUSÓFONAS E CONSERVADORAS

O PENSAMENTO POLÍTICO DE ANTÓNIO SARDINHA (1887-1925) E PLÍNIO SALGADO (1895-1975) NAS REDES INTELECTUAIS CATÓLICAS ENTRE PORTUGAL E BRASIL NA DÉCADA DE 1920

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23925/2176-2767.2022v73p303-328

Palavras-chave:

Latinidade. Conservadorismo. Intelectuais Católicos. Plínio Salgado. António Sardinha.

Resumo

 Essa pesquisa, desenvolvida nos campos da História Intelectual e História Política, investiga o ideário da “latinidade” conservadora nas obras de António Sardinha (1887 – 1925) e Plínio Salgado (1895-1975). As fontes utilizadas provêm de seus textos sobre os debates em torno do “pan-hispanismo” e “pan-americanismo”. A abordagem metodológica se baseia nos conceitos de geração, itinerário e sociabilidade (SIRINELLI, 2003), analisados na perspectiva de circularidade de ideias políticas em um espaço social transnacional (BOHÓRQUEZ-MONTOYA, 2009) formado nas redes intelectuais luso-brasileiras do conservadorismo católico do Centro Dom Vital. O objetivo é refletir sobre os processos de recepção, apropriação e ressignificação cultural através da noção de “culturas políticas” (BERSTEIN, 1997).

Biografia do Autor

Pedro Ivo Dias Tanagino, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

Bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (Bolsa CAPES-PNPD) no Programa de Pós-Graduação em História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PPGH-PUCSP). Doutor em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF - Bolsa CAPES, 2018) com a tese "A Síntese Integral: a teoria do integralismo na obra de Miguel Reale (1932-1939)", com Estágio de Doutoramento (Junior Visiting Fellowship) no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa – Bolsa CAPES/PDSE, mar-ago 2017). Mestre em História (UFJF - Bolsa CAPES, 2013). Bacharel em História (UFJF, 2014); Licenciado em História (CES-JF, 2010). Foi Professor Substituto no Departamento de História/ Instituto de Ciências Humanas, UFJF (ICH-UFJF, jan-dez 2016). Desenvolve pesquisas nos campos da História Política e Social e História Intelectual, com ênfase na História dos Conceitos e das Culturas Políticas, investigando temas da História Moderna e Contemporânea como Teoria da História e Historiografia, Filosofia Política, Democracia e Estado de Exceção, Fascismos e Neofascismos, Integralismos, Nacionalismos, Conservadorismos, Autoritarismos, Totalitarismos, Corporativismos, Resistências Antifascistas. Pesquisador do grupo “Direitas, História e Memória” (UFJF/CNPq), da rede "NETCOR" (International Network for Studies on Corporatism and the Organized Interests/Universidade Nova de Lisboa), e do "Grupo de Estudos Sobre Integralismo - GEINT" (UFF/CNPq).

Referências

BERSTEIN, S. La culture politique. In: RIOUX, J-P.; SIRINELLI, J-F. (Dir.). Pour Une Histoire Culturelle. Paris: Éditions Du Seuil, 1997, pp. 371-386.

BOHÓRQUEZ-MONTOYA, J. P. Transnacionalismo e historia transnacional del trabajo: hacia una síntesis teórica. Papel Político, n. 14, v. 1, Bogotá, jun. 2009, pp. 273-301.

BOURDIEU, P. Campo do Poder, Campo Intelectual e Habitus de Classe. In: ______. A Economia das Trocas Simbólicas. 6 ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

CARVALHO, P. A. de. Ao princípio era o verbo: o eterno retorno e os mitos da historiografia integralista. Revista de História da Ideias: História. Memória. Nação, n. 18, University of Coimbra Press, 1996, pp. 231-243.

CASTELO, C. Leituras da correspondência de portugueses. Ler Letras, 2000, pp.421-423. Disponível em: http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7134.pdf. Acesso: 10/01/2020.

CAZETTA, F. Pátria-Nova e Integralismo Lusitano: propostas autoritárias em contato por meio de revistas luso-brasileiras, Tempo, v. 24, n. 1, jan.-fev. 2018, pp. 41-54.

DESVIGNES, A. I. S. Hispanismo e relações luso-brasileiras: a última cruzada contrarrevolucionária de António Sardinha. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. 42, n. 1, pp. 75-104, jan.-abr. 2016.

FERNANDES, C. de F. Jackson de Figueiredo: uma trajetória apaixonada. Rio de Janeiro: Forense, 1989.

GARRIDO, Á. Queremos uma nova economia! Estado Novo e Corporativismo. Lisboa: temas e Debates – Círculo de Leitores, 2016.

GONÇALVES, A. L. A luta de brasileiros contra o miguelismo em Portugal (1828-1834): o caso do homem preto Luciano Augusto. Revista Brasileira de História, v.33, n.65, São Paulo, pp. 211-234, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-01882013000100009. Acesso: 04/06/2020.

GONÇALVES, L. P.; MATOS, M. I. S. de. “Meu primeiro manifesto político foi um romance”: reflexões sobre a obra O Estrangeiro de Plínio Salgado. Brasiliana – Journal for Brazilian Studies, v.3, n.1, jul. 2014, pp. 472-511.

GONÇALVES, L. P. Plínio Salgado: um católico integralista entre Portugal e o Brasil (1895-1975). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2017,

LÉONARD, Y. L. Salazarisme et luso-tropicalisme, histoire d'une appropriation. Lusotopie, n°7, Paris, 1997, pp.211-226.

MALATIAN, T. Império e Missão: um novo monarquismo brasileiro. São Paulo: Nacional, 2001.

MATOS, M. I. S. de. Mobilidades e Escritos: mensagens trocadas (São Paulo – Portugal 1890-1950). História: Questões & Debates, Curitiba, n. 56, jan./jun. 2012, pp. 113-136.

MEDEIROS, J. Ideologia autoritária no Brasil, 1930-1945. Rio de Janeiro: FGV, 1978.

OLIVEIRA, L. L. A Questão Nacional na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1990.

PINTO, A. C. Os Camisas-Azuis: Rolão Preto e o fascismo em Portugal. Porto Alegre: EDIPUCRS; Recife: EDUPE, 2016.

RAMOS, R. Prefácio: O primeiro escritor do século XX. In: DESVIGNES, Ana Isabel Sardinha. Correspondência de António Sardinha: para Ana Júlia Nunes da Silva (1910-1912). Lisboa: Universidade Católica Editora, 2008, pp. 11-17.

RELVAS, S. R. António Sardinha À Lareira de Castela: O Exílio Espanhol na Construção de Uma Identidade Hispânica. Revista TOPUS, 4 (1): 93-109, Jan./Jun. 2018, pp. 93-109.

RODRIGUES, C. M. A Ordem: uma revista de intelectuais católicos (1934-1945). São Paulo: Autêntica, 2005.

SIMÕES, R. D. Integralismo e Ação Católica: sistematizando as propostas políticas e educacionais de Plínio Salgado, Jackson de Figueiredo e Alceu Amoroso Lima. Dissertação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil, 2005.

SIRINELLI, J-F. Os intelectuais. In: RÉMOND, R. (Dir.). Por uma história política. 2 ed. Trad. Dora Rocha. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003, pp. 231-269.

STERNHELL, Z.; SZNAJDER, M.; ASHERI, M. (Orgs.). El nascimento de la ideología fascista. Madrid: SigloVintiuno de España Editores, 1998.

TORRES, J. C. de O. História das Ideias Religiosas no Brasil: A Igreja e a Sociedade Brasileira. São Paulo: Grijalbo, 1968.

TRINDADE, H. Integralismo: o fascismo brasileiro na década de 1930. São Paulo/Rio de Janeiro: Difel, 1979 [2ª Ed.].

VIANNA, L. W. Liberalismo e sindicato no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

Downloads

Publicado

2022-05-01