VOLUNTARY WORK AS A PRACTICE OF JANITORIAL PUBLIC SERVICES IN BRAZIL

Authors

  • Maiara Universidade São Judas Tadeu
  • Mayara Universidade São Judas Tadeu
  • Sara Universidade São Judas Tadeu
  • Tainan Universidade São Judas Tadeu
  • Alessandro Universidade Anhanguera
  • Enio Universidade São Judas Tadeu

DOI:

https://doi.org/10.23925/2179-3565.2021v12i3p118-126%20

Keywords:

Public Services, Cooperativeness, Social-economic Impact, Voluntary work

Abstract

This research has the purpose to study the use of volunteer workmanship with the purpose of solving janitorial service problems in the city of São Paulo. By means of technology and human capital, it is expected to promote social and economic impact on target audience, i.e., individuals from peripheral and of low-income areas of the city. The research results demonstrate that the volunteer work practice is present in the society since the primordial years of small towns and cities and the Human Capital Theory evidenced the importance to use and educate the human workmanship, as, according to this theory, this is the major economical agent of transformation. Linking the historic context with the janitorial and maintenance problems found in the city, we get to the hypothesis of joining the volunteer work with care of public services, promoting social impact and urban transformation. These characteristics are fundamental to make the city smart. It was concluded that São Paulo does not have an efficient management nor an innovative management to solve the analyzed problems; therefore, it is essential to present proposals with alternative solutions, which in a simple manner may be able to improve the efficiency using more technology and promoting a social-economical impact.

References

GENARI, D., DA COSTA, F. L., SAVARIS, T. P., MACKE, J. Smart cities e o desenvolvimento sustentável: revisão de literatura e perspectivas de pesquisas futuras. Revista de Ciências da Administração. 2018, p. 71.

LEE, J., LEE, H. Developing and validating a citizen-centric typology for smart city service. Government Information Quarterly, 2014.

CUNHA M. A., Przeybilovicz E., Macaya J. F. M., Burgos F. Smart Cities: Transformação Digital das Cidades. Programa Gestão Pública e Cidadania - PGPC. 2016, p 14 ,15 e 28.

NAÇÕES UNIDAS. World Urbanization Prospects: The 2014 Revision. Highlights, 2014a.

CINTRA, M. L. A relação entre o progresso tecnológico e o desemprego no Brasil nos anos de 2000 a 2015. Revista Eletrônica de Debates em Economia. 2018 Vol 7 No 8.

WICKERT, L.F. O adoecer psíquico do desempregado. Psicologia: Ciência e Profissão.1999, Vol 19 No 1 p. 66, 75.

SELIGMANN-SILVA, E. Desgaste mental no trabalho dominado. Ed. Cortez 1994

PINHEIRO. S. R. L, MONTEIRO. K. J. Refletindo sobre desemprego e agravo a saúde mental. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho 2007, Vol 7 No 2.

ZANELLA, M., DEPINÉ, A., TEIXEIRA, C. S., HUERTA, J. M. P. Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento Urbano: Iniciativas na trajetória de Barcelona como cidade inteligente. 4º Congresso Nacional de inovação e Tecnologia. 2019, p. 2.

PAIVA, V. Sobre o conceito de "Capital Humano”. Caderno de Pesquisa, n. 113. 2001.

BRASIL, Constituição federal de 1988 - Art. 208, Parágrafo 1º, 1988, p. 123.

UNESCO. Educação para todas as pessoas e o planeta: criar futuros sustentáveis para todos. UNESDOC Digital Library. 2016.

SOUZA, W. J., MEDEIROS, J. P. Trabalho Voluntário: Motivos para sua realização. Revista de Ciências da Administração 14 (33). 2012.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. (PNAD Contínua). Outras Formas de Trabalho, Coordenação de Trabalho e Rendimento, 2017.

DOHME, V. D' A. Voluntariado – equipes produtivas: como liderar ou fazer parte de uma delas. Editora Mackenzie. 2001.

RODRIGUES, J. Da teoria do capital humano à empregabilidade: um ensaio sobre as crises do capital e a educação Brasileira. Trabalho e Educação, n. 2, p. 215-230, ago./dez. 1997.

Downloads

Published

2021-11-02