O Novo Desenvolvimentismo no Brasil: Principais Argumentos e uma Leitura Crítica

Autores

Palavras-chave:

Novo desenvolvimentismo. Desindustrialização. Doença Holandesa. Economia Brasileira.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar as principais contribuições a respeito da vertente de pensamento denominada de novo desenvolvimentismo no Brasil. A partir disso, foram observadas as recomendações para enfrentar o problema de baixo crescimento econômico, ocasionado principalmente pelo processo de desindustrialização. Não obstante, buscou-se fazer uma crítica construtiva da teoria além de algumas sugestões, para que futuros trabalhos adicionem variáveis remanescentes, buscando análises mais detalhadas a respeito da desindustrialização brasileira.    

Biografia do Autor

Arthur Osvaldo Colombo, Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo)

Mestre em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Graduado em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Foi bolsista de Iniciação Científica pelo Programa Bolsa a Iniciação Científica e Tecnológica Institucional - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (PIBIC-FAPEMIG)

Diego Gonçalves Favorato, Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo)

Mestre em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), bolsista - Capes. Possui graduado em Ciências Econômicas na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Foi bolsista de Iniciação Científica Capes/CNPq. Foi integrante do grupo de pesquisa no CNPq- LPDT- Laboratório de Pesquisa em Desenvolvimento territorial/UFRRJ. Tem interesse nas áreas de Macroeconomia, Econometria, Series Temporais e Economia da Informação.

Ednilson Silva Felipe, Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo)

Professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Coordenador do GPIDECA - Grupo de Pesquisa em Inovação e Desenvolvimento Capixaba. Coordenador do Observatório do Desenvolvimento Capixaba - ODC. Doutor em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Teoria Econômica (2006) e graduado em Ciências Econômicas (2003) pela Universidade Federal do Espírito Santo. Especialista em Controladoria e Finanças Empresariais, pela Universidade Federal de Lavras - MG (2007). Professor do Programa de Pós-Graduação em Economia/UFES e do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Desenvolvimento Sustentável/UFES

Referências

BRESSER-PEREIRA, L.C. O segundo consenso de Washington e a quase-estagnação da economia brasileira", Revista de Economia Política, 2003, vol. 23 3.

BRESSER-PEREIRA, L. C.; MARCONI, N. Doença Holandesa e Desindustrialização. Valor Econômico, 25 de novembro de 2009. Disponível em: <http://www.bresserpereira.org.br/Articles/2009/09.11.25.Doenca_holandesa_e_desindustrializacao.pdf > Acesso em: 07 janeiro 2020.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A descoberta da inflação inercial. Revista de Economia Contemporânea, v.14, n.1, p. 167-192, 2010.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Doença holandesa e sua neutralização: uma abordagem ricardiana. In: BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. (Organizador). Doença holandesa e indústria. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

BRESSER-PEREIRA, L.C.; MARCONI, N.; OREIRO, J.L. Doença holandesa.

Structuralist Development Macroeconomics, cap. 5, [2014], a ser publicado.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A Quase estagnação brasileira e sua explicação novo-desenvolvimentista. In: BARBOSA, N; MARCONI, N.; PINHEIRO, M.; CARVALHO, L. (Orgs.). Indústria e Desenvolvimento Produtivo No Brasil. 1ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, v. 1, p. 101-120.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Em busca do Desenvolvimento Perdido. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2018.

COLOMBO, A. O. DESINDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA EM PERSPECTIVA: LINHAS DE PENSAMENTO, FORMATOS E DINÂMICA SETORIAL. 2019. Dissertação (Mestrado em Teoria Econômica) – Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2019.

FELIPE, E. S; COLOMBO, A. O.; SAMAPIO, D. P. "Desindustrialização Brasileira em Perspectiva: Uma Análise Empírica do Processo em Diferentes Níveis de Severidade", p. 307-315. In: Anais do IV Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. São Paulo: Blucher, 2019.

GALA, P. Complexidade Econômica: Uma nova perspectiva para entender a antiga questão da riqueza das nações. 1. ed. Rio de Janeiro: Contraponto Editora, 2017. v. 1. 127 p.

HAUSMANN, R. et al. The Atlas of Economic Complexity: Mapping Paths to Prosperity. Puritan Press, 2011.

MARCONI, N. A TAXA DE CÂMBIO E O PROCESSO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO EM PAÍSES DE RENDA MÉDIA. Revista do Conselho Federal de Economia – COFECON, Ano X - Nº 34 - Outubro a Dezembro de 2019, p. 18-24.

MORCEIRO, P. C. A indústria brasileira no limiar do século XXI: uma análise da sua evolução estrutural, comercial e tecnológica. Tese de Doutoramento em Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Economia do Desenvolvimento (USP). São Paulo, 2018.

NASSIF, A. O Brasil é um país fechado ou um país protegido? Valor econômico, 03 de maio de 2018. Disponível em: < http://www.valor.com.br/opiniao/5498695/o-brasil-e-um-pais-fechado-ou-um-pais-protegido> Acesso em: 13 novembro 2018.

OREIRO, J. L. Macroeconomia do desenvolvimento: Uma perspectiva keynesiana. 1. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.

OREIRO, J. L.; FEIJÓ, C. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de economia política, v. 30, n. 2, p. 118, abr./jun. 2010.

OREIRO, J. L. C.; MARCONI, Nelson. O Novo-desenvolvimentismo e seus Críticos. Cadernos do Desenvolvimento, v. 11, p. 167-179, 2016.

SAMPAIO, D. P. Desindustrialização e estruturas produtivas regionais no Brasil. 2015. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Econômico) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

SARTI, F.; HIRATUKA, C. Desempenho recente da indústria brasileira no contexto de mudanças estruturais domésticas e globais. In: CARNEIRO, R.; BALTAR, P.; SARTI, F. (Ed.). Para além da política econômica. São Paulo: Editora Unesp Digital, 2018. p. 127–170.

TEIXEIRA, L.; CARVALHO, L. Câmbio e competitividade da industrial brasileira: uma análise de insumo-produto. In: BARBOSA, N; MARCONI, N.; PINHEIRO, M.; CARVALHO, L. (Orgs.). Indústria e Desenvolvimento Produtivo No Brasil. 1ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, v. 1, p. 545-561.

VERÍSSIMO, M. P.; GOMES DA SILVA, C. Taxa de câmbio, preços de commodities e exportações de produtos básicos nas regiões brasileiras. Rev. Econ. NE, Fortaleza, v. 44, n. 3, p. 777-794, jul./set. 2013.

Downloads

Publicado

2020-08-20

Edição

Seção

Artigos