O mandato de desenvolvimento às comunidades indígenas e a imposição da sociabilidade capitalista:

uma aproximação a partir de Marx e da experiência Guarani e Kaiowa

Autores

  • Andrea Santos Baca
  • Thamires Riter de Faria
  • Luís Roberto de Paula

DOI:

https://doi.org/10.23925/1806-9029.v35i2e60741

Palavras-chave:

Fetichismo, Coisificação, Comunidades indígenas, Desenvolvimento, Guarani e Kaiowá

Resumo

As intrincadas relações das comunidades indígenas com o capitalismo dependente latino-americano são o objeto desta pesquisa. O mandato de modernização e desenvolvimento tem caracterizado grande parte delas, seja na sua vertente indigenista ou desenvolvimentista. Simplificando o chamado “problema indígena”, se focará em uma interpretação marxista da (re)existência destas comunidades diante o avanço da sociabilidade capitalista. A partir de uma interpretação específica da lei do valor de Marx, como princípio de socialização (de fetichismo e da coisificação), se propõe um referencial teórico para situar as tentativas por integrar e desenvolver aos Guarani e Kaiowá do Mato Grosso do Sul. O resultado evoca às propostas realizadas por Bolívar Echeverría e Silvia Rivera Cusicanqui, que identificariam nestas comunidades uma estratégia de “negociação” com o mundo capitalista no interior da guerra genocida contra eles.

Referências

AGUIRRE ROJAS, Carlos Antonio. Chiapas y la conquista inconclusa. Entrevista con Bolívar Echeverría. Chiapas, 2001, no 11, p. 45-60.

ALMEIDA, Rubens Ferreira Thomaz de. Do desenvolvimento comunitário à mobilização política: o projeto Kaiowa-Ñandeva como experiência antropológica. Contra Capa Livraria, Rio de Janeiro, 2001.

BIGIO, Elias dos Santos. A ação indigenista brasileira sob a influência militar e da Nova República (1967-1990). Revista de Estudos e Pesquisas, FUNAI, Brasília, v.4, n.2, p.13-93, dez. 2007.

BRAND, Antônio Jacob. O impacto da perda da terra sobre a tradição Kaiowá/Guarani: os difíceis caminhos da palavra. Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1997.

CARCANHOLO Marcelo. Valor e preço na teoria de Marx: o significado da lei do valor IN. MEDEIROS e BARRETO (org). Para que leiam O capital: interpretações sobre o Livro I. Coleção NIEP MARX vol. IV. São Paulo: Usina editorial. 2021.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. A crise do indigenismo. Campinas: Editora Unicamp, 1988.

CORRÊA, José Silveira. Tutela & Desenvolvimento/Tutelando o desenvolvimento: questões quanto à administração do trabalho indígena pela Fundação Nacional do Índio. (Tese de Doutorado), Antropologia Social, UFRJ, 2008.

CORRÊA, Hugo F.; CARCANHOLO, Marcelo Dias. A Dialética do Mercado Mundial e O Colonialismo Interno sob a ótica da teoria marxista da dependência. Kallaikia 2018. ISSN: 25304593

COULTHARD Glen. Introduction: A Fouth World Resurgent IN. George Manuel e Michael Posluns. The Fourth World. An Indian Reality. University of Minnesota Press. Mineapolis-London 2019

DAVIS, Shelton. Vítimas do Milagre. O desenvolvimento e os Índios do Brasil. Rio de Janeiro, Zahar Editores. 1978.

DE PAULA Luis. Há mundos por vir? Povos indígenas, democratização do espaço público e a critica do "desenvolvimento a qualquer custo" IN Rossini G., Cardoso F., Favareto A. Democracia, Desenvolvimento e Sustentabilidade: perspectivas teóricas e desafios. Santo André: EDUAFBC, 2022.

ECHEVERRIA Bolívar. El concepto de fetichismo en Marx y en Lukács IN Antologia Crítica de la modernidad capitalista. La Paz: Oxfam-Vicepresidencia del Estado Plurinacional de Bolivia. 2011. Originalmente publicado em 1988.

ECHEVERRIA Bolívar. La religión de los modernos IN Vuelta de Siglo. Era: México, 2006a.

ECHEVERRIA Bolívar. Modernidad em América Latina IN Vuelta de Siglo. Era: México, 2006b.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

FRANCO, Scilla. Sugestões para elaboração de 1 plano de trabalho no PI Panambi. 1976.

FRANK, André Gunder. Capitalismo y subdesarollo en América Latina. Colección Socialismo y libertad. Libro 39. 1965.

FRASER, Nancy. Cannibal capitalism: How our system is devouring democracy, care, and the planet – And what we can do about it. Verso Books, 2022.

FUNAI. Programa de desenvolvimento integrado das comunidades indígenas da Grande Dourados. FAS. Brasília, janeiro de 1978.

FUNAI. (1977) Plano de desenvolvimento integrado das comunidades indígenas da Grande Dourados - Etapa de implantação (1977-1978) - Programas básicos. Brasília-DF, janeiro de 1977.

FUNAI. Plano de emergência para população indígena da aldeia Panambizinho. Posto Indígena Panambi, 23 de setembro de 1976.

HARDT, Michael e NEGRI, Toni (2018). The powers of the exploited and the Social Ontology of praxis. IN Fuchs, Christian y Monticelli, Lara (Edit) Marx @ 200: debating capitalism & perspectives for the future of radical theory. TripleC: Communication, Capitalism & Critique. May 5, 2018.

HARVEY, David (2018). Universal Alienation and the real subsumption of daily life under Capital: a response to Hardt and Negri. IN Fuchs, Christian y Monticelli, Lara (Edit) Marx @ 200: debating capitalism & perspectives for the future of radical theory. TripleC: Communication, Capitalism & Critique. May 5, 2018.

Harvey, David (2010). The secret of primitive accumulation IN. A companion to Marx`s Capital Londres- New York, Verso (Ebook)

KOHAN Nestor (2013) Fetichismo, racionalidad y crítica. Marx e o Marxismo v.1, n.1 jul/dez 2013.

KUÑANGUE ATY GUASU. Corpos silenciados, vozes presentes: a violência no olhar das mulheres Kaiowá e Guarani. Dourados, novembro de 2020.

MANUEL George e Posluns Michael. The Fourth World. An Indian Reality. University Of Minnesota Press. Mineapolis-London 2019, primeira edição de 1974.

MARX Karl. O Capital. Crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013(1890).

MARX Karl. Grundrisse, Manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da critica da economia política. Boitempo Editorial. (1857-1858)2011

MARX Karl. Manuscritos Económico-Filosóficos de 1844. Grijalbo. México. (1844)1968.

MORAIS, Bruno Martins. Do corpo ao pó: crônicas da territorialidade Kaiowá e Guarani nas adjacências da morte. São Paulo: Elefante, 2017.

MCNALLY David. Monsters of the Market. Zombies, Vampires and Global Capitalism. Brill. Leiden - Boston. 2011

MEDEIROS João e BONETE Bianca. Marx e a crítica da economia política: considerações metodológicas IN. MEDEIROS e BARRETO (org). Para que leiam O capital: interpretações sobre o Livro I. Coleção NIEP MARX vol. IV. São Paulo: Usina editorial. 2021.

MISSIO, Fabrício José; RIVAS, Rozimare Marina Rodrigues. Aspectos da Formação Econômica de Mato Grosso do Sul. Estud. Econ., São Paulo, vol.49 n.3, p. 601-632, jul.-set. 2019.

MONTEIRO, John Manuel. Negros da terra: Índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo, Cia das Letras, 1994

REZENDE, Simone Beatriz Assis de. Potencialidades de desenvolvimento local dos Kaiowá e dos Guarani cortadores de cana-de-açúcar da Aldeia Te‘Yikue, Dissertação (Mestrado em desenvolvimento local) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2011.

RITER Thamires. Projetos de desenvolvimento entre os Guarani e Kaiowá do Mato Grosso do Sul nos anos 1970 e 1980: Uma contribuição através da teoria marxista da dependência Dissertação de Mestrado presentada no programa de pós-graduação em Economia Política Mundial, Universidade Federal do ABC, São Paulo, 2022.

RIVERA Cusicanqui, Silvia. Un mundo ch’ixi es posible. Ensayos desde un presente en crisis. Buenos Aires: Tinta Limón, 2018.

ROCHA, Leandro Mendes. Da proteção fraternal ao integracionismo harmonioso: Aspectos ideológicos da política indigenista 1930/1967. Brasília, FUNAI, 1993.

RUBIN Isaac Illich. Ensayos sobre la teoria marxista del valor. 5ª edición. Cuadernos de Pasado y Presente no. 53 . Córdoba, Argentina (1982 (1923)).

SANTOS Andrea. Confrontar o capitalismo do século XXI: contribuições de Bolívar Echeverría Clínica & Cultura, v.6, n.2, 2017, pag. 79-93.

SANTOS Andrea. Acumulación en el sector agroalimentario: más allá de la acumulación por desposesión. Contribuciones a partir del sometimiento real del maíz al capital. Revista Interdisciplinaria de Estudios Agrarios No 48 - 1er semestre de 2018.

SOUZA LIMA, Antônio Carlos. Um Grande Cerco de Paz. Poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis, Vozes, 1995.

SILVA, Cristhian Teófilo da, LORENZONI, Patricia. A moldura positivista do indigenismo: a propósito do Estatuto do Índio para a proteção de povos indígenas no Brasil. Série CEPPAC, v. 40, p. 1-33, 2012.

SILVA, Joana Fernandes A integração de povos indígenas através de projetos de desenvolvimento comunitário: a política indigenista da FUNAI em finais dos anos de 1970 e início dos anos 1980. Tellus, Campo Grande, MS, ano 21, n. 44, p. 227-253, jan./abr. 2021.

VIETTA, Katya. Histórias sobre terras e xamãs kaiowá: territorialidade e organização social na perspectiva dos Kaiowá de Panambizinho (Dourados, MS) após 170 anos de exploração e povoamento não indígena na faixa da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Tese (Doutorado em Antropologia Social), USP, São Paulo, 2007.

Downloads

Publicado

2023-01-30