2.4 ALÉM DAS CARACTERÍSTICAS DE CONSTITUIÇÃO DO ETHOS, O QUE FALTA AO ADVOGADO DA CYBERPÓLIS?

Acir de Matos Gomes, Marcia Silva Pituba Freitas

Resumo


A Retórica ganha relevância na força das disputas judiciais e, com ela, a figura do advogado, aquele que está ao lado das partes de um processo: autor e réu. Justamente, por estar, muitas vezes, em situações antagônicas e contraditórias, a imagem desse profissional do Direito é, por alguns, elevada, altruísta e necessária, por outros, é baixa, vil e desprezível. Em termos passionais, o advogado é um profissional amado e odiado praticamente na mesma intensidade. Fato é que, no Brasil, com algumas raras exceções, o exercício dessa profissão é considerado como indispensável à administração da justiça, portanto, obrigatória nos processos judiciais, logo, o estudo e a análise do ethos do advogado se mostra relevante e necessário. Nesse sentido, apresentamos, como pesquisadores e advogados, análises repletas de reflexões que nos inquietam e instigam, para responder à pergunta retórica do título: Além das características de constituição do ethos, o que falta ao advogado da Cyberpólis? Com fulcro em Aristóteles [s/d], constatamos que é de fato essencial ao advogado saber usar a Retórica: arte e técnica, em seu discurso, na busca pela justiça, em que é necessário tanto saber convencer e persuadir quanto mover pela razão e pela emoção.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: