Arte, história e literatura em diálogo: uma análise da obra Moça com brinco de pérola, de Tracy Chevalier

Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira, Thiago Alves Valente

Resumo


Este texto tem por objetivo apresentar uma análise da obra Moça com brinco de pérola (2002), de Tracy Chevalier (1962-) a partir da relação dialógica entre, pelo menos, três elementos: a ficção, os dados históricos e as telas do pintor Johannes Vermeer (1632 - 1675). Com aporte teórico da Estética da Recepção, busca-se compreender a apropriação de elementos históricos e biográficos como determinantes do horizonte emancipatório da protagonista, Griet, cujo percurso de formação, seu Bildung, dá-se em meio à iniciação à arte da pintura: primeiro com o pai, depois, na figura histórica ficcionalizada de Vermeer, reconhecido como um dos mais importantes artistas de seu tempo. Busca-se, ainda, observar como se estabelece na obra a comunicação com o leitor implícito.


Palavras-chave


Dialogia; Artes Plásticas; Ficção; História; Leitor Implícito

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: