Janela para Curutchet: entre o convívio e a norma em El hombre de al lado (2009)

Suelen Caldas de Sousa Simião

Resumo


O artigo procura discutir o filme argentino El hombre de al lado (2009) de Mariano Cohn e Gastón Duprat, a partir do impasse que se apresenta na película: a abertura de uma janela. No filme, temos dois vizinhos, Leonardo e Victor, que se desentendem em virtude de uma abertura ilegal feita por um dos vizinhos na medianera que fica diante da Casa Curutchet (1948), uma casa projetada pelo arquiteto franco-suíço, Le Corbusier. A disputa entre os dois vizinhos perpassa toda narrativa e termina de maneira trágica. A partir disso pretende-se problematizar duas questões que se apresentam na narrativa: a casa modernista, e a impossibilidade do modernismo de intervir significativamente na vida das pessoas; e a lei, evocada durante todo filme e que, em teoria, resolveria o problema dos dois vizinhos.

Palavras-chave


Modernismo arquitetônico; Medianeras; Legislação

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.