CULTURA GASTRONÔMICA MEDITERRÂNEA: DA MESA À SALA DE AULA

Alexsandra de Matos Gil, Brenno Anderson Azevedo Rodrigues, Patrícia Maia Cordeiro Dutra

Resumo


A alimentação expressa aspectos culturais dos povos, e as refeições têm um caráter simbólico em várias de suas expressões, assim como têm um valor importante para as organizações das sociedades, na produção e na transmissão de culturas. É um contexto em que o multiculturalismo se 

dissemina com facilidade pois tem o forte apelo do prazer, da celebração, e da confraternização. A culinária mediterrânea foi disseminada e alcançou o paladar de diversos povos em virtude de seus sabores e por sua capacidade de beneficiar à saúde. Então a investigação buscou relacionar a antropologia da comida e a gastronomia e se propôs a verificar a possibilidade de adaptar os ingredientes originais ao

paladar local, substituindo-os por produtos regionais inquirindo: Como inserir o conhecimento da cozinha mediterrânea, trazida pelos imigrantes espanhóis, sem perda de características de alimentos do nordeste? O objetivo do estudo, portanto, envolve a apresentação e utilização de alimentos mediterrâneos saudáveis, bem como uma recuperação do conhecimento dos povos antigos para moldar uma nova identidade gastronômica num curso de gastronomia. Este é um estudo antropológico com base em uma análise da hermenêutica, conduzido por meio de entrevistas semiestruturadas. O trabalho revelou a evolução histórica e socioculturais da imigração espanhola, e a identificação dos padrões de alimentação em Fortaleza, Brasil; Analisou a visão acadêmica dada pelos professores e a interpretação da descoberta dos alunos de uma culinária transcultural. Obteve a experiência educacional

e gastronômica da combinação do novo com o recomendável a padrões de saúde com alto nível de aceitação.


Palavras-chave


Educação; Saúde alimentar; Identidade cultural

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.