Memória e Esquecimento. As causas e conseqüências do artigo “O Beato José Lourenço e sua ação no Cariri”, de José Alves de Figueiredo

Maria Isabel Medeiros Almeida

Resumo


Este trabalho tem o propósito de destacar o artigo do farmacêutico e escritor José Alves de Figueiredo, publicado no Jornal O Povo, em 07 de junho de 1934, no Ceará (CE), sobre o Caldeirão, comunidade fundada em 1926, na região do Cariri (CE), coordenada pelo beato José Lourenço. Por viverem na perspectiva de trabalho comunitário e de orações, os sertanejos do Caldeirão foram taxados de fanáticos e comunistas. Figueiredo foi o único que utilizou a imprensa para expor sua simpatia aos ideais do Caldeirão. Após a publicação do artigo, o farmacêutico acabou sendo preso. Pode-se afirmar que este é um indício de que o Governo, os latifundiários, a burguesia que começava a ascender no Ceará na década de 1930 e a própria Igreja pretendiam “apagar” da memória coletiva as idéias e os preceitos pregados por José Lourenço. Este esquecimento em relação ao Caldeirão pode ser percebido ainda nos dias atuais.

Palavras-chave


Caldeirão; José Lourenço; José Alves de Figueiredo; Memória; Esquecimento

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.